Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Esfaqueado em roubo

Um rapaz foi anteontem esfaqueado na cara por dois indivíduos que tentaram, sem sucesso, assaltá-lo, quando seguia no interior de um comboio entre as estações da CP de Santo Amaro de Oeiras a Paço de Arcos. A vítima recebeu tratamento hospitalar.
23 de Fevereiro de 2005 às 00:00
Devido a um caso semelhante, ocorrido há quase dois anos no interior de um comboio da Linha de Sintra, a vítima, um jovem de 28 anos, vive agora em dificuldades económicas, já que a gravidade dos ferimentos o impediram de regressar ao trabalho.
No caso de anteontem, o jovem, de 15 anos, foi abordado pelas 18h00. “Dois indivíduos, pouco mais velhos, encostaram-lhe uma faca ao corpo, para que ele lhes desse o telemóvel”, disse ao CM fonte policial.
Recusando-se a ceder às pretensões dos assaltantes, o jovem resistiu, acabando golpeado na cara. Os dois gatunos fugiram sem conseguir concretizar o assalto.
O jovem foi de imediato levado ao Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa. Os ferimentos diagnosticados não foram graves, não necessitando a vítima de qualquer internamento.
PROBLEMAS ECONÓMICOS
A 12 de Abril de 2003, José Augusto Silva foi outra vítima da violência nos comboios. Pouco depois das dez da noite, o jovem, na altura com 26 anos, entrou num comboio em direcção à Tapada das Mercês, onde reside.
“No Cacém entraram três indivíduos, que se sentaram junto de mim. Pediram-me trocos, e eu não dei. Acabei esfaqueado três vezes. Um dos ferimentos atingiu-me o tendão do braço esquerdo”, recordou José Silva.
À época serralheiro civil, o jovem ficou com mais de 70% de incapacidade no braço esquerdo, o que lhe tirou quaisquer possibilidades de trabalhar.
“Acumulei centenas de euros de dívidas de saúde. E agora acho que a CP devia ajudar-me a pagá-las”, concluiu José Silva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)