Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Esfaqueia rival

Um motorista da Rodoviária do Tejo foi esfaqueado em serviço, dentro do autocarro, anteontem à noite, na Quinta da Besteira, arredores de Santarém. A PSP identificou o autor da agressão, um empresário da construção civil que terá agido por motivos passionais e que estava acompanhado pela mulher e pelas duas filhas adolescentes.
8 de Maio de 2010 às 00:30
Motorista da Rodoviária do Tejo foi esfaqueado dentro de autocarro
Motorista da Rodoviária do Tejo foi esfaqueado dentro de autocarro FOTO: direitos reservados

Já com passageiros no interior, a carreira urbana preparava-se para arrancar quando o agressor, de 43 anos, atravessou o seu jipe à frente, contou ao CM uma testemunha. "Ele entrou pelo autocarro a falar alto e deu-lhe logo uma facada na barriga, acusando-o de se andar a meter com a mulher dele", acrescentou a mesma fonte. O condutor saiu pelo próprio pé e ficou deitado no chão à espera de assistência, tendo ainda sido ameaçado várias vezes pelo marido em fúria, que não fugiu até à chegada da polícia. "A esposa estava muito nervosa e só lhe pedia para ele pensar nas filhas, que viram tudo e estavam a chorar ao pé do autocarro."

O motorista, de 38 anos, sofreu um golpe pouco profundo na zona abdominal e teve alta hospitalar ontem de manhã, disse ao CM Orlando Ferreira, director-geral da Rodoviária do Tejo. Segundo o responsável, o motorista "é um excelente profissional, que, antes de ser transportado ao hospital, teve o discernimento de recolher o dinheiro das viagens e dá-lo a uma passageira de confiança, para que o entregasse a nós".

Fonte da PSP de Santarém disse ao CM que o condutor não quis formalizar queixa, reservando-se ao direito de o fazer dentro do prazo legal de seis meses. O agressor alega que o motorista se andava a meter com a mulher e com uma das filhas, de 16 anos, passageiras habituais daquela carreira. A arma, um canivete com sete centímetros de lâmina, foi também apreendida.

PORMENORES

AMEAÇAS

De acordo com o relato de uma testemunha ao CM, o agressor voltou a ameaçar o motorista quando este já estava fora do autocarro e estendido no chão. "Se te quisesse matar, cortava-te o pescoço", terá dito o homem para o rival.

ESTRANGEIRO

Segundo o CM apurou, o agressor é um empresário da construção civil, que costuma deslocar-se com frequência ao estrangeiro por questões de trabalho. Tem uma moradia a poucos metros do local do crime, num pacato bairro residencial dos arredores de Santarém.

PASSAGEIROS

Na altura em que o motorista foi atacado, estavam cerca de sete passageiros dentro do autocarro urbano. A carreira, que estava parada em fim de linha, preparava-se para iniciar novo percurso quando se deu o ataque. Mais ninguém ficou ferido.

Ver comentários