Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Espanca e parte braço a taxista

O motorista de táxi Jorge Santos, de 52 anos, nunca pensou terminar a curta viagem, desde a avenida Almirante Reis até à Estrada de Benfica, Lisboa, a ser brutalmente espancado pelo cliente que transportava. Tudo porque aquele não gostou do trajecto escolhido e achou que o taxista o enganou na altura de pagar a corrida.

20 de Maio de 2012 às 01:00
Jorge Santos, de 52 anos, foi atacado  por cliente
Jorge Santos, de 52 anos, foi atacado por cliente FOTO: Pedro Catarino

A vítima acabou internada três dias, com um braço partido, que necessitou de cirurgia, e ferimentos em todo o corpo.

"Ele começou a implicar desde o início, a ofender--me, só gritava que o trajecto estava errado, quando eu escolhi o caminho mais curto. Foi tão agressivo que estive para parar o táxi e mandá-lo sair, era o que devia ter feito", contou ao CM Jorge Santos, que teve ontem alta.

A violenta agressão ocorreu na quarta-feira à noite. Jorge apanhou o cliente na avenida Almirante Reis. Foi ao chegarem ao destino, a Estrada de Benfica, que o jovem, com cerca de 20 anos, se descontrolou.

O taxímetro marcava 6,55 euros e o cliente pagou com uma nota de dez, mas quando o taxista lhe devolveu o troco, "começou a gritar que faltava dinheiro". E Jorge tomou uma decisão. Pegou nas moedas, fechou-as na mão e arrancou com o carro para a esquadra da PSP. "Começou a dar--me murros na cabeça, com tanta força que quase perdi os sentidos. Parei o carro e ele deu--me um soco na cabeça, tão forte que caí para o chão e parti o braço. Ele saiu e continuou aos pontapés. A sorte foi estar ao lado do quartel dos bombeiros, que vieram socorrer-me", desabafou a vítima.

Os bombeiros alertaram a PSP. O agressor foi identificado e a vítima apresentou ontem queixa-crime formal.

AGRESSÃO ESPANCADO LISBOA TAXISTA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)