Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Espanha sem água pede ajuda a Portugal

A falta de água em Espanha atinge proporções mais graves do que em Portugal, situação que obrigou a ministra do Ambiente espanhola, Cristina Narbona, a deslocar-se hoje a Lisboa para pedir água ao seu homólogo português, Nunes Correia. A situação mais complicada é o caudal mínimo que os espanhóis estão obrigados a cumprir no Rio Tejo.
25 de Julho de 2005 às 00:00
As albufeiras portuguesas do Tejo têm mais água do que as espanholas
As albufeiras portuguesas do Tejo têm mais água do que as espanholas FOTO: arquivo cm
No último balanço semanal da capacidade das albufeiras espanholas, efectuado na última terça-feira, Cristina Narbona traçou um quadro pessimista ao afirmar que “o Instituto Nacional de Meteorologia não oferece um horizonte de chuvas, pelo que as hipóteses não são optimistas”.
Em média as barragens espanholas estão a 50,3% da capacidade máxima. No nosso país este valor atinge os 58%. Entre os principais rios comuns a situação é sempre pior do lado de lá da fronteira: no Douro espanhol a capacidade registada é de 51,2 %; no Tejo de 40,3%; e no Guadiana de 55%. Em Portugal o Douro está a 55,2%; no Tejo a 57,2% e no Guadiana a 65,9%.
Para a redução de água no Tejo espanhol contribuiu a decisão de retirar 82 milhões de metros cúbicos para minorar a situação grave que ocorre no Rio Segura, no Sul de Espanha. O caudal desviado ao Tejo dava para abastecer durante um ano o Barlavento algarvio.
Para minorar os efeitos da seca, na primeira reunião da convenção sobre a gestão dos recursos hídricos comuns, ambos os países defendem um reforço da cooperação.
ALQUEVA ABASTECE ALDEIAS
O ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, autorizou os espanhóis da provínicia da Extremadura a captar água da albufeira do Alqueva.
A boa-vontade portuguesa visa satisfazer as necessidades das povoações de Cheles, Alconchel e Villanueva del Fresno. A decisão surgiu depois do pedido de ajuda do presidente da Junta da Extremadura, Juan Ibarra, que em 30 de Maio veio a Lisboa.
PREVISÕES DE CHUVA
Períodos de chuva fraca poderão ocorrer em Portugal Continental durante esta semana, sobretudo a partir de terça-feira. As previsões apontam para a presença de chuva débil sobretudo no Norte Litoral que poderá também estender-se até Lisboa. No resto do País as previsões apontam para céu pouco nublado ou limpo.
As previsões de temperatura para hoje apresentam valores máximos de 32º em Beja e Castelo Branco, 31º em Santarém, e 30º em Bragança e Portalegre. Valores mais baixos são registados no Litoral com 24º no Porto, 25º em Faro e 26º em Lisboa.
A possibilidade de ocorrência de chuva, pelo menos até quinta-feira resulta da passagem na Costa Atlântica de uma frente proveniente da Irlanda.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)