Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

ESPREITAR O TEJO

Em flagrante contraste com o Mosteiro, a que obras de grande vulto, nos anos 90, restituíram grandiosidade, o bairro de S. Vicente, onde outrora a fidalguia habitava casas apalaçadas rodeada de farta criadagem, está muito diferente do dessa época. Resta-lhe a riqueza de, por entre ruas e ruelas ou sobre o casario, poder "espreitar" o Tejo, como acontecerá com a marcha do bairro nas Festas de Lisboa 2003.
3 de Junho de 2003 às 00:00
Uma das ocupações preferidas da fidalguia era contemplar o Tejo
Uma das ocupações preferidas da fidalguia era contemplar o Tejo FOTO: Natália Ferraz
"De qualquer parte do nosso bairro se vê o Tejo, por onde, na época dos Descobrimentos, entravam as fortunas de muitas das endinheiradas famílias que aqui viviam. Existiu e existe uma ligação muito próxima com o rio e daí o tema escolhido ter sido "S. Vicente a ver o Tejo", explicou ao Correio da Manhã Daniel Martins, que reparte com Luís de Barros a coordenação da marcha.
"No figurino destaca-se a casaca de veludo azul dos homens e a saia das mulheres, onde em fundo branco estão desenhadas as ondas", conta Luís de Barros.
Já Daniel Martins destaca: "Os arcos são espectaculares, simbolizando as colunas e os guiões. E como S. Vicente - o Padroeiro de Lisboa - veio de barco, preparem-se para uma grande e bela surpresa".
"Agora somos um bairro pequeno e pobre e este ano tivemos, e temos, de ultrapassar muitas dificuldades. Os fidalgos estavam habituados à boa vida e nós a excelentes classificações. Queremos dar espectáculo e ficar entre os primeiros" prometeram ambos.
A marcha de S. Vicente mostra-se ao público, na próxima quinta-feira, no Pavilhão do Restelo.
SEMPRE FIEL À MARCHA DO SEU BAIRRO
Cláudia Marques, auxiliar de serviço hospitalar, marcha por S. Vicente há 16 anos e é de "ideias fixas".
"Gosto do bairro, gosto desta marcha e se, no futuro, por algum motivo, ela não participar eu não entro em mais nenhuma. É o meu bairro, a minha marcha, os meus amigos e não os troco por nada. E nem me preocupa a classificação, tantas vezes injusta. É preciso é dar espectáculo e ficarmos satisfeitos com a nossa prestação" sublinha Cláudia Marques, que contesta a existência de despromoções: "Acho mal. Será muito triste para uma marcha que participa há dezenas de anos ser impedida de o fazer. Podiam ter encontrado outra solução".
FICHA
TEMA: “S. Vicente a ver o Tejo”
CORES: Azul, branco e dourado
PADRINHOS: Maya e José Figueiras
COMPOSITOR: João Vasconcelos e João César
LETRISTAS: Mário Raínho, Nuno Lopes e António José
PORTA-ESTANDARTE: Ana Carolina Santos
MASCOTES: Núria Santos e João Filipe Figueiredo
ENSAIADOR: Inna Lisniak
COORDENAÇÃO: Daniel Martins e Luís de Barros
COLECTIVIDADE: Academia Recreativa Leais Amigos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)