Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

“Estás avisada, fica calada ou mato-te”

Surpreendida por um assaltante, ontem de madrugada, na sua casa em Fiscal, Amares, Rosa Ribeiro, de 84 anos, ainda tentou gritar por socorro.
1 de Abril de 2013 às 01:00

O assaltante, que estava encapuzado, agarrou a cabeça da idosa e empurrou-a várias vezes contra a parede de azulejos da cozinha. Atirou depois a vítima para o chão e forçou-a a entregar os bens. Fugiu com 80 euros e peças de ouro.

"Estás avisada, fica calada ou mato-te", disse o assaltante.

O roubo violento ocorreu às 00h45. Rosa Ribeiro estava deitada na cama quando ouviu um barulho enorme, que mais tarde percebeu ter sido a porta de vidro da sala a ser partida.

"Estava no quarto e ouvi um barulho muito forte. Fiquei com muito medo, mas decidi ver o que se passava. Vi o ladrão que me agarrou logo", contou ao Correio da Manhã, Rosa Ribeiro, que reside sozinha.

A idosa viveu verdadeiros momentos de terror. Tentou resistir ao assaltante que a agrediu.

"Dói-me o corpo todo, ele bateu-me muito. Empurrou a minha cabeça muitas vezes contra a parede. Pedi para que não me fizesse mal, mas ele não parou", acrescentou a idosa ainda muito abalada.

Rosa ficou sem 80 euros que tinha em casa, um anel, avaliado em 500 euros, e um relógio de ouro.

"O relógio tinha um valor sentimental muito grande para mim. Ainda não parei de chorar", lamentou a idosa.

A vítima tinha sido assaltada há cerca de oito meses. Acredita que o roubo de ontem foi cometido pelo mesmo ladrão. "A voz do assaltante era muito parecida ao da primeira vez e tinha umas luvas azuis iguais às usadas no primeiro roubo", contou ainda a mulher ao CM.

A GNR de Amares foi ao local tomar conta da ocorrência. A vítima recebeu tratamento.

GNR amares assalto socorro terror ouro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)