Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

“Estava numa poça de sangue”

Continuam em estado crítico as duas estudantes da Universidade do Minho que, anteontem de manhã, foram atropeladas junto ao Campus quando regressavam do Enterro da Gata, em Braga. À Juliana Amaral, 22 anos, os médicos tiveram de reconstruir a artéria aorta, no coração. Está no Hospital de S. João, no Porto, onde permanece com prognóstico reservado. Já Ana Araújo, de 20, foi amputada a um braço e está nos Cuidados Intensivos, em Braga.

20 de Maio de 2012 às 01:00
Juliana Amaral e Ana Araújo foram operadas. Estão em estado grave
Juliana Amaral e Ana Araújo foram operadas. Estão em estado grave FOTO: Eduardo Martins

O condutor, de 22 anos, que fugiu do local e só se apresentou à PSP às 17h00, foi ouvido pelos polícias. Está em liberdade a aguardar o desenrolar do inquérito.

"Ainda vimos as miúdas deitadas no chão, uma contra o poste, caída no separador, e a outra no meio da estrada, a mais de 20 metros de distância", recorda, com esforço, Carla, funcionária de um café junto ao Campus. "Estava numa poça de sangue e nada fazia aquilo parar", contou.

O duplo atropelamento aconteceu anteontem, às 06h45, quando as duas amigas, estudantes de Ciências Políticas e Sociologia, regressavam de um concerto. As jovens estavam sentadas no separador central da via quando foram atropeladas por um Seat Ibiza que saiu desgovernado da rua Nova de Santa Cruz.

ATROPELAMENTO FERIDAS BRAGA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)