Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Estrada pára rede de esgotos

O concelho de São Brás de Alportel já devia estar ligado, há quase um ano, ao sistema multimunicipal de tratamento de esgotos. Mas a conclusão da rede tem esbarrado na falta de autorização da Estradas de Portugal para o atravessamento de três rodovias. A Câmara ameaça agora recorrer ao Governo.
26 de Março de 2007 às 00:00
“Os esgotos deviam ter sido ligados ao sistema multimunicipal antes do Verão de 2006, passando a ser tratados na ETAR de Faro ”, referiu ao CM o presidente da autarquia de São Brás de Alportel, António Eusébio.
O processo sofreu um primeiro atraso com “a indefinição de se saber se o município de Faro aderia ou não ao sistema multimunicipal”. Resolvido este problema (com a adesão), tudo parecia bem encaminhado para que a ligação se efectuasse.
Só que para a rede chegar a Faro tem de atravessar três estradas nacionais – EN2, EN125 e Via do Infante. A concretização da obra, da responsabilidade da Águas do Algarve (que gere o sistema multimunicipal) implica a prévia autorização da Estradas de Portugal – o que “tarda em acontecer”.
Perante o impasse, António Eusébio – que quer ver o problema resolvido “até ao Verão” – solicitou uma reunião ao Governo.
O autarca adiantou que, entretanto, surgiram informações por parte da Águas do Algarve de que a solução do caso poderá estar para breve.
Enquanto isso não acontece, os esgotos continuarão a ser encaminhados para três ETAR existentes no concelho, as quais efectuam apenas o tratamento secundário e estão subdimensionadas para as necessidades. Deficiências que geram maus cheiros e alguma poluição nas ribeiras de Alportel e Machados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)