Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Estudantes promovem cordão humano

A Federação Académica do Porto (FAP) realizou ontem um ‘cordão humano’, formado por centenas de estudantes, desde a Praça da Liberdade à Praça da República, com a finalidade de sensibilizar a sociedade e alertar os responsáveis políticos para os problemas dos estudantes do Porto.
4 de Novembro de 2005 às 00:00
Estudantes manifestaram-se contra a política educativa
Estudantes manifestaram-se contra a política educativa FOTO: Baía Reis
A acção de protesto, que decorreu de forma ordeira e sem gritos de ordem, terminou com entrega de um caderno reivindicativo no Governo Civil.
“No caderno apontamos os problemas das instituições de ensino superior da cidade e dos universitários, como as leis de Financiamento, Acção Social e Autonomia do Ensino Superior”, explicou Pedro Esteves, presidente da FAP. Segundo este responsável, há já um número considerável de alunos que estão a abandonar o ensino superior pelos elevados custos que acarreta e, paralelamente, pela especulação imobiliária que existe. “Não se admite que se aluguem quartos por cerca de 300 ou 400 euros.”
Na noite do próximo dia 7, os estudantes irão dormir em frente ao Ministério da Ciência e Ensino Superior e no dia seguinte vão entregar – ao ministro e na Assembleia – cheques gigantes com o valor máximo da propina.
Ver comentários