Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ex-vereador faz 45 burlas

O contabilista e ex-vereador da Câmara da Batalha Rui Trovão, suspeito de ter desviado 1,1 milhões de euros de clientes, está indiciado de 50 crimes de burla qualificada, peculato e falsificação de documentos. O caso começou a ser investigado em Abril de 2009, mas só ontem a PJ de Leiria deu conta do final do inquérito, que seguiu para o Ministério Público de Porto de Mós.
12 de Janeiro de 2011 às 00:30
O contabilista Rui Trovão está indiciado por 50 crimes de burla qualificada, peculato e falsificação de documentos
O contabilista Rui Trovão está indiciado por 50 crimes de burla qualificada, peculato e falsificação de documentos FOTO: Rui Miguel Pedrosa

A investigação concluiu que "o contabilista e seus comparticipantes", que serão "dois ou três funcionários" da Contibatalha, já constituídos arguidos, se apoderaram do dinheiro entregue pelos clientes para pagar à Segurança Social e às Finanças, num montante global que ascende a 1,1 milhões de euros.

Os crimes prolongaram-se por vários anos – pelo menos a partir de 2002 – e nalguns casos, os pagamentos eram feitos em cheques, que o contabilista falsificava para se poder apoderar do dinheiro.

Os lesados são 45 comerciantes e industriais das zonas de Porto de Mós, Batalha e Leiria, cujas empresas ficaram em "sérias dificuldades económicas", devido não só às dívidas acumuladas ao Estado, mas também às multas entretanto aplicadas pelas mesmas entidades.

Na sequência da denúncia, a Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas abriu um processo de inquérito a Rui Trovão, que ainda decorre.

BURLA BATALHA EX-VEREADOR
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)