Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mãe de suspeito da morte da professora em exclusivo à CMTV: Diana "arquitetou" crime

Iuri Mata e Diana foram detidos esta sexta-feira pela Polícia Judiciária e acabaram por confessar.
7 de Setembro de 2018 às 20:13
Orlanda Carmo, mãe de Iuri Mata
Amélia Fialho, com a filha adotiva, Diana Fialho, e o genro, Iuri Mata. Jovens são os principais suspeitos da morte da professora
Diana Fialho, Polícia Judiciária, professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Orlanda Carmo, mãe de Iuri Mata
Amélia Fialho, com a filha adotiva, Diana Fialho, e o genro, Iuri Mata. Jovens são os principais suspeitos da morte da professora
Diana Fialho, Polícia Judiciária, professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Orlanda Carmo, mãe de Iuri Mata
Amélia Fialho, com a filha adotiva, Diana Fialho, e o genro, Iuri Mata. Jovens são os principais suspeitos da morte da professora
Diana Fialho, Polícia Judiciária, professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Amélia Fialho tinha 59 anos e era professora de Físico-Química
Orlanda Carmo, a mãe de Iuri, mostrou-se perturbada e devastada, em declarações à CMTV, com o envolvimento do filho no crime que vitimou Amélia Fialho, a professora de físico-química do Montijo.

Em declarações exclusivas à CMTV, Orlanda Carmo afirmou que aquele ato nunca passaria na cabeça do filho e que Diana, filha da professora, "arquitetou as coisas muito bem". 

"O meu filho tinha medo dela", acrescentou a mãe de Iuri, que sublinha que não vai abandonar o filho.

"Eu sei que ele tem de pagar pelo que fez, ou de alguma forma compactuou com a minha nora, mas nunca vou abandonar os meus filhos. Eu estarei lá para lhe dar um abraço", disse a mãe de Iuri à CMTV.

A mãe de Iuri não foi convidada para o casamento do filho com Diana: "Não fui convidada [para o casamento]. Percebi pela mensagem que ele mandou na altura que não eram as palavras dele, que havia dedo dela. Não percebo. Se calhar eu opunha-me e confrontava-a e ela não gostava disso", explicou à CMTV.

Iuri Mata e Diana foram detidos esta sexta-feira pela Polícia Judiciária e acabaram por confessar os crimes. Ambos vão ficar em prisão preventiva. 


Também a tia de Iuri Mata falou em exclusivo à CMTV. Maria do Carmo diz ter ficado "em choque" com o sucedido e não acredita que o sobrinho tenha pactuado com o sucedido.


"A Diana a mim nunca me fez mal nenhum. Fez à minha irmã, eu não vi. Fez à mãe, mas também não vi. Depois do casamento mandei mensagem para eles serem felizes, nem sabemos bem quando é que eles casaram pelo registo.", afirmou Maria do Carmo.

A tia de Iuri não tem dúvidas de que o sobrinho "estava nas mãos" da Diana. 
Landa Iuri Mata Amélia Fialho Montijo Carmo professora Diana questões sociais família crime homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)