Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

EXPERIÊNCIA DÁ DIPLOMA

A experiência profissional pode vir a dar direito a um diploma universitário a partir do ano lectivo 2005/2006. Esta é uma das principais novidades do plano nacional para o Processo de Bolonha, apresentado ontem pela ministra da Ciência e Ensino Superior, Maria da Graça Carvalho.
15 de Maio de 2004 às 00:00
As praxes portuguesas também serão internacionalizadas?
As praxes portuguesas também serão internacionalizadas? FOTO: Arquivo CM
O Processo de Bolonha visa constituir uma área europeia de 29 países de ensino até 2010, em que estudantes e professores se possam movimentar. Ou seja, quem começa um curso num país pode continuá-lo noutro com equivalências imediatas, por exemplo. O plano nacional prevê a criação de grupos de coordenadores para cada área de conhecimento até Outubro.
Na apresentação do plano, a ministra deu especial destaque à "empregabilidade" dos cursos, definindo linhas que vão marcar a implementação do Processo de Bolonha. "A duração das licenciaturas passa a ser de três ou quatro anos, acabam os bacharelatos e a ideia é colocar jovens mais cedo no mercado". Neste quadro, os politécnicos passam a ministrar cursos tecnológicos a quem não queira fazer licenciatura.
João Pola, aluno do 3º ano de engenharia electrotécnica no ISEl, é o exemplo de um estudante que benefeciaria com as mudanças. "Gostava de trabalhar no comércio internacional e, se a medida já estivesse em prática, poderia estudar e arranjar emprego noutro país".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)