Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

EXPLOSÕES EM FARO FORAM SIMULACRO

As duas explosões registadas esta manhã numa zona descampada junto à estrada da Senhora da Saúde, próximo de uma das entradas da cidade de Faro, que causaram alarme na população, trataram-se, afinal, de um exercício realizado pela Equipa de Inactivação de Engenhos Explosivos e Subsolo, da PSP.
19 de Outubro de 2004 às 12:02
EXPLOSÕES EM FARO FORAM SIMULACRO
EXPLOSÕES EM FARO FORAM SIMULACRO FOTO: Arquivo CM
De acordo com explicação avançada pela PSP de Faro, a realização do exercício, autorizado pelo Comando Nacional, não foi comunicado à esquadra local, pelo que esta desconhecia o que se ia passar. Como tal, e como a realização do simulacro não foi comunicado à população, as explosões acabaram por assustar os habitantes das casas mais próximas do local.
Prova desta falta de comunicação, foi o facto de a PSP de Faro, após a primeira detonação, ter chegado a interrogar vários populares, questionando-os sobre o que se tinha passado e se tinham visto algo ou alguém suspeito. Também nos primeiros contactos telefónicos feitos para a esquadra local, os agentes afirmaram sempre desconhecer o que se passava.
Contacto pelos jornalistas, o Comando Nacional da PSP, através do seu relações públicas, negou qualquer descoordenação com o comando da PSP de Faro, alegando que estava tudo combinado entre as chefias. Acrescentando que os agentes no terreno não eram obrigados a ter essa informação, Hipólito Cunha remeteu para o comando de Faro para mais explicações.
Ao início da tarde, o comandante distrital da PSP de Faro confirmou que o exercício já era do conhecimento daquele comando. Carlos Alberto Anastácio explicou à TSF que os agentes locais não foram avisados de propósito, para poder testar a sua capacidade de reacção à situação de simulacro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)