Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Falsificava documentos portugueses

Quando, em finais de Junho, a Associação de Construtores espanhola anunciou o acordo com Portugal para empregar imigrantes portugueses na área da construção civil, um indivíduo, de nacionalidade brasileira, pensou logo em fazer negócio. A semelhança da língua era já um passo dado. Com a falsificação de bilhetes de identidade, facilmente se adquiria o Número de Identificação de Estrangeiros (NIE) – obrigatório para trabalhar.
13 de Agosto de 2006 às 00:00
Com um BI falso o suspeito obtinha o ‘passe’ para trabalhar
Com um BI falso o suspeito obtinha o ‘passe’ para trabalhar FOTO: Natália Ferraz
Segundo a Polícia espanhola, o brasileiro falsificava os bilhetes de identidade portugueses e, com eles, adquiria o NIE junto das autoridades competentes. Obtido o ‘passe’ para trabalhar, vendia-o a brasileiros em situação irregular em Espanha.
O negócio rendeu-lhe pouco mais de um mês. A Polícia suspeitou do aumento anormal do NIE, paralelamente à redução dos pedidos de autorização de residência – o que aconteceu logo após a Comunicação Social divulgar o acordo da Associação de Construtores com Portugal.
A investigação da Unidade de Documentação de Espanhóis e Estrangeiros, da Polícia, culminou na última quarta-feira com a detenção do suspeito. Foram-lhe apreendidos três bilhetes de identidade portugueses com três nomes distintos, mas todos com a sua fotografia. O objectivo não era encontrar trabalho para si, mas sim para os clientes.
Em Espanha é mais fácil obter o NIE do que a autorização de residência – exigida aos cidadãos de países fora da UE.
OUTROS CASOS
GRUPO DESMANTELADO
A PJ desmantelou, em Junho passado, uma rede de falsificadores de documentos. Os dez homens e uma mulher, de países de Leste, brasileiros e africanos, falsificavam passaportes, bilhetes de identidade e cartas de condução em várias zonas do País: Lisboa, Setúbal, Vilamoura e Algarve.
DETIDOS ILEGAIS
Também em Junho, três brasileiros foram detidos em Pombal na posse de bilhetes de identidade portugueses falsos, adquiridos a uma rede internacional de falsificação de documentos. Os documentos eram tão bem feitos que ninguém suspeitava da sua ilegalidade.
PORTUGUÊS EM REDE
A Polícia espanhola desmantelou uma rede internacional de distribuição de mais de dez mil documentos de identidade falsos a imigrantes brasileiros. Foram detidos 35 membros, entre eles um português.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)