Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Falso teste para a sida

Um falso teste ao VIH1 e VIH2 pode chegar a Portugal, já que está disponível na internet, alertou o Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed), que recomenda a sua não utilização.
7 de Dezembro de 2006 às 02:09
Segundo uma nota da instituição, esta foi informada através da sua congénere húngara de que está disponível, através da internet, um alegado dispositivo médico de autodiagnóstico, o ‘B-Safe HIV 1/2’, para detecção ‘in vitro’ da infecção pelos referidos vírus.
Segundo o ‘site’ que divulga o teste, este estaria certificado para comercialização na União Europeia, o que, de acordo com o Infarmed, é falso. Como também é duvidosa a informação fornecida no mesmo ‘site’ sobre uma alegada aprovação pela autoridade norte--americana FDA.
Os responsáveis norte-americanos não só não aprovaram o ‘B-Safe HIV 1/2’, como lançaram um aviso sobre o mesmo.
Ao que tudo indica e, ainda segundo o Infarmed, este teste para autodiagnóstico será o mesmo recentemente notificado à autoridade sanitária húngara pela empresa EU Biomed Kft., também da Hungria, que se quer assumir como fabricante do dispositivo segundo as normas europeias. No entanto, o estudo apresentado na Hungria alegadamente “não reúne as condições necessárias exigidas”.
O Infarmed aponta ainda que não existe no mercado europeu nenhum teste para autodiagnóstico de infecção por VIH e que a tendência é para a restrição deste tipo de testes.
Ver comentários