Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Falso veterinário suspeito de matar animais

PSP de Leiria recebeu várias denúncias e está a investigar.
Isabel Jordão 2 de Outubro de 2019 às 01:30
Veterinário
Veterinário
Veterinário
Veterinário
Veterinário
Veterinário

Um homem de 30 anos, que se faz passar por veterinário e treinador de cães, está a ser investigado pela PSP de Leiria por ser suspeito de provocar a morte aos animais que leva para casa, por estarem disponíveis para adoção.

A primeira queixa foi apresentada em julho por uma mulher que trabalha como voluntária em associações de defesa dos animais? e que o acusa de burla – por se fazer passar por veterinário e não o ser, e por lhe ter entregado dinheiro para esterilizar cães e ele não o ter feito.

Seguiu-se nova queixa, em agosto, da Associação Protetora de Animais da Marinha Grande (APAMG), que classifica a situação de "extrema urgência" e pede uma investigação célere.

Segundo apurou o CM, o homem, identificado por R.P., reside nos Marinheiros, Leiria, é diabético e é suspeito de usar a insulina que lhe é medicada para provocar a morte dos cães.

Não há informação sobre o número de cães mortos, mas alguns terão sido fotografados e filmados em agonia e depois as imagens divulgadas.

Um desses cães foi-lhe entregue pela própria APAMG e morreu, sem que a associação tenha "conseguido perceber a causa da morte", disse esta terça-feira ao CM Catarina Contente, presidente da associação, adiantando que "para além de invocar uma falsa profissão, estão em causa os maus-tratos infligidos contra animais, cometidos por uma pessoa que não pode continuar a cometer tais atos, independentemente de poder estar doente ou de precisar de acompanhamento psicológico".

PSP Leiria APAMG questões sociais interesse humano animais maus-tratos morte crime lei e justiça
Ver comentários