Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Família assume ataque a enfermeiro e PSP no hospital de S. João no Porto

Arguidos começaram a ser julgados e pediram desculpa às vítimas.
Ágata Rodrigues e Nelson Rodrigues 14 de Janeiro de 2020 às 08:58
Hospital São João, no Porto
Hospital São João, no Porto
Hospital São João, no Porto
Hospital São João, no Porto
Hospital São João, no Porto
Hospital São João, no Porto
Confessaram todos os factos de que estão acusados e pediram desculpas ao enfermeiro, ao assistente operacional e ao agente da PSP que insultaram e agrediram no Hospital de S. João, no Porto, em fevereiro de 2018. Os quatro arguidos começaram ontem a ser julgados no Tribunal de S. João Novo e garantiram estar "arrependidos" da situação.

Um dos homens aguardava para ser ser assistido nas Urgências daquele hospital devido a problemas relacionados com a diabetes. Alegadamente devido a uma espera mais demorada, criaram um tumulto - o filho do utente que ia ser assistido agrediu um enfermeiro que se encontrava a atender outro paciente na zona da triagem. Os restantes familiares foram em auxílio do agressor e também atacaram, com socos, aquele profissional, que já havia chamado os vigilantes da unidade hospitalar devido ao barulho excessivo que o grupo estava a fazer. Um dos vigilantes e um assistente operacional também foram alvo de agressões.

Já à saída do S. João, outro dos arguidos apontou os dedos, imitando o formato de uma pistola a um agente da PSP . De seguida, entrou num carro e conduziu-o em alta velocidade na direção do polícia, sendo que, segundo garante o Ministério Público, apenas se desviou do carro porque a PSP disparou. 

Na confissão integral dos factos, os homens explicaram ao tribunal que estavam todos alcoolizados, uma vez que se deslocaram ao hospital depois de um convívio familiar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)