Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Família assustada com resgate

“Não sei como há pessoas que jogam com a vida dos outros. O meu marido não tem muito dinheiro, a única propriedade que possui é uma camioneta velha. O restaurante é arrendado e os poucos lucros é o que sobra para vivermos. Julgo que os sujeitos que o levaram se enganaram na pessoa, por isso, peço-lhe, encarecidamente que o libertem.”
8 de Dezembro de 2007 às 00:00
O apelo é de Carmen América Ramírez, mulher de Agostinho Correia, o português sequestrado na última quarta-feira no restaurante que gere em El Peñón, no estado venezuelano de Yaracuy.
O jornal ‘El Diario de Yaracuy’ faz eco do desespero da sua esposa e adianta que a polícia não tem pistas dos sequestradores. A família ainda não recebeu pedido de resgate. Agostinho Sousa Correia, um madeirense radicado na Venezuela há muitos anos, foi levado por três homens fortemente armados, que o obrigaram a entrar numa carrinha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)