Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Família da grávida de Elvas ameaça com processo

Os familiares da jovem cabo-verdiana, grávida de 24 semanas, que perdeu o bebé depois de ter sido encaminhada para o Hospital de Portalegre devido ao fecho da maternidade de Elvas, admitem apresentar uma queixa contra o Estado se forem confirmadas irregularidades ou alguma acção negligente no processo de averiguações levantado ontem por ordem do Ministério da Saúde.
15 de Junho de 2006 às 00:00
Três grávidas foram ontem encaminhadas para Badajoz
Três grávidas foram ontem encaminhadas para Badajoz FOTO: Elvaspress
Segundo o despacho, assinado pelo secretário de Estado da Saúde, Francisco Ramos, as averiguações serão realizadas pela Administração Regional de Saúde do Alentejo e pela Inspecção-Geral de Saúde e visam esclarecer as circunstâncias em que ocorreu o incidente.
“A apresentação de queixa é uma possibilidade que será discutida entre a família”, disse ao CM um primo da grávida de Elvas. Esta estudante, de 21 anos, que frequenta uma escola profissional da cidade, estava ontem em repouso absoluto no quarto do apartamento que partilha com outras cinco compatriotas e não quis prestar declarações.
Depois deste caso, noticiado ontem pelo CM, as urgências do Hospital de Elvas já encaminharam, por ordem do Ministério, três grávidas que recorreram a este serviço em trabalho de parto para a unidade materno-infantil de Badajoz. A administração da maternidade espanhola estará disponível hoje para prestar informações.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)