Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Família diz que idosa foi assassinada no quarto

A família de uma mulher de 75 anos encontrada morta no passado domingo na sua casa, em Avis, recusa que a causa da morte tenha sido um ataque de coração. Isto devido a supostos sinais de agressão no rosto.
9 de Fevereiro de 2008 às 00:30
As autoridades apontaram desde o início para morte natural e terão interpretado os ferimentos resultantes da queda desamparada no chão do quarto. No entanto, novos elementos levaram as autoridades a retomar as investigações. Contactada pelo CM, a PJ informou que continua a investigar o caso, escusando-se a revelar outros pormenores.
António Silva, filho da idosa, considera que o trabalho foi “encomendado” para atingir a família, uma vez que não foram levados bens nem dinheiro. “Nunca teve problemas de coração. Estava sozinha e abriram a porta pelo postigo. No quarto onde foi assassinada havia uma poça de sangue em cima da cama e espirros na parede e móveis. Como pode ter morrido de coração se ela estava deitada de bruços entre a cama e uma mala, com um sofá em cima do corpo?”, interrogou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)