Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

FAMÍLIA PERDE ESPERANÇA

O pai do soldado português dado como desaparecido desde o dia 12 deste mês, depois de um atentado bombista numa discoteca em Bali, admitiu ontem deslocar-se à Indonésia na tentativa de encontrar o corpo de Diogo Ribeirinho e de o trazer para Portugal.
19 de Outubro de 2002 às 00:36
Ismael Ribeirinho, agente da Polícia Municipal de Lisboa, disse no Jornal Nacional da TVI que acredita agora que o seu filho, de 20 anos, é uma das vítimas mortais do atentado.

“O Diogo é um rapaz inteligente e, de outra forma, já teria contactado a família”, disse Ismael Ribeirinho, acrescentando:

“Ele tem uma ligação muito próxima com a família e poderia ter entrado em contacto com os familiares de qualquer maneira”.

Visivelmente abatido, o pai de Diogo Ribeirinho afirmou que em Bali mantém-se uma equipa do Exército português, constituída por um oficial e dois colegas mais próximos do filho, na tentaliva de localizar e identificar o corpo.

Confirmou também que a família tem recebido apoio do pessoal do Exército, nomeadamente do departamento de Psicologia. Ismael acrescentou que também a Polícia Municipal e o seu comandante lhe têm dado apoio.

“Só resta esperar e ver o desenrolar desta situação”, salientou. Os 32 soldados portugueses que estavam em Bali, no âmbito do gozo de uma licença de férias do destacamento militar pára-quedista português em Timor-Leste, encontravam-se nas imediações da discoteca quando se deu o atentado.

O Diogo e dois outros colegas estavam no interior do estabelecimento e os dois militares ainda conseguiram sair, após o rebentar da bomba.

Só o soldado Diogo Ribeirinho não apareceu, sendo hoje dado como certo que tenha sido uma das vítimas mortais do atentado .
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)