Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

FAMÍLIA SOFRE POR IDOSO

Já passaram seis dias desde o misterioso desaparecimento de Albino Pires, de 80 anos, que saiu de casa para ir à feira comprar roupa e nunca mais foi visto. Quem mais sente a sua falta é o filho com quem partilha a residência, em Chainça, Leiria.
10 de Outubro de 2004 às 00:00
David Pires partilhava a residência com o pai e sente a sua falta
David Pires partilhava a residência com o pai e sente a sua falta FOTO: Luís Filipe Coito
“Se calhar desorientou-se e anda por aí perdido, o que me deixa muito preocupado porque não sei se ele se tem alimentado e já se passaram muitos dias”, disse ontem David Pires, de 43 anos, filho do idoso.
David Pires, que está reformado por invalidez, ainda estava deitado quando o pai saiu de casa, a pé, na última segunda-feira de manhã, para ir à feira de S. Mamede. Como Albino Pires gosta muito de andar e de conversar com as pessoas lá da terra, não estranhou quando acordou e não o viu em casa. Só que as horas foram-se passando e o idoso não dava sinal de vida.
David Pires esperou até ao dia seguinte para dar o alerta junto dos vizinhos e da restante família. Na quarta-feira o desaparecimento foi comunicado às autoridades policiais e aos bombeiros.
O percurso efectuado por Albino Pires desde a sua residência até à feira, onde foi visto por algumas pessoas, foi demoradamente percorrido por grupos de pessoas da Chainça e nos cafés e postos de abastecimento de combustíveis foram afixados panfletos com uma fotografia do desaparecido e um texto a descrever como estava vestido.
“Deixámos panfletos por todo o lado, houve várias pessoas que telefonaram a dizer que o viram mas até agora nada de concreto”, explicou David Pires, mostrando a carteira com todos os documentos de identificação do idoso, que ficaram em casa.
“Acho que só deve ter levado a carteira pequena com dinheiro, talvez uns 50 euros, e ao pescoço levada um fio em ouro”, referiu.
Na opinião de Carlos Silva, genro do desaparecido, Albino Pires “perdeu-se, desorientou-se por qualquer razão, ou então alguém lhe fez mal. Qualquer dessas hipóteses é válida”.
O caso domina as conversas na Chainça e os amigos e vizinhos do idoso têm participado nas buscas para o localizar. Ainda ontem seguiram uma nova indicação, que afinal nada esclareceu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)