Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Famílias insatisfeitas com indemnização do Estado

Os familiares das 59 vítimas mortais da tragédia de Entre-os-Rios vão exigir do Estado, em processo civil, uma indemnização cinco vezes superior à que obtiveram na sequência do colapso da ponte Hintze Ribeiro, a 4 de Março de 2001.
17 de Janeiro de 2007 às 14:36
De acordo com o vice-presidente da Associação de Familiares das Vítimas da Tragédia Entre-os-Rios (AFVTE-R), Augusto Moreira, vão ser reclamadas indemnizações de 250 mil euros por cada vítima, mais 200 mil do que as concedidas após o acidente.
Segundo as famílias, a sentença “deixa claro” que o Estado demitiu-se dos seus deveres de promover a vistoria regular das pontes e até fixar regras para essa missão. “Ficou provado que o Estado foi omisso nesses deveres, o que torna injusta, por escassa, a indemnização então atribuída às famílias”, disse Augusto Moreira acrescentando: "o que queremos é que o Estado pague pelos seus erros e que tenhamos a garantia, de que, daqui por diante, mais ninguém morrerá ao atravessar uma ponte, porque quem devia garantir a sua segurança se demitiu dessa responsabilidade".
Refira-se que, a 21 de Outubro do ano passado, o Tribunal de Castelo de Paiva absolveu os seis engenheiros – quatro da ex-Junta Autónoma de Estradas e dois da empresa projectista Etecelda, no Porto – acusados da prática de crime de violação das regras técnicas que levaram ao colapso da ponte.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)