Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Faz 17 roubos e é solto

Um são-tomense de 17 anos, apanhado em flagrante momentos depois de ter roubado por esticão um fio de ouro a um homem de 73 anos, com a ajuda de um comparsa ainda em fuga, foi anteontem mandado em liberdade por um juiz de Instrução Criminal do Tribunal de Almada. Nem o facto de o jovem ser suspeito de 17 crimes do género serviu para o magistrado deliberar pela prisão preventiva.
25 de Agosto de 2010 às 00:30
José Moreno foi assaltado quando falava ao telemóvel nesta rua. Ficou com marca no pescoço
José Moreno foi assaltado quando falava ao telemóvel nesta rua. Ficou com marca no pescoço

Ao que o CM apurou, o juiz terá justificado a medida de coacção com o facto de o jovem de 17 anos ser primário, ou seja, ter sido esta a primeira vez que foi detido. Além disso, a PSP não juntou ao processo apresentado em tribunal quaisquer reconhecimentos positivos das vítimas, o que não deixou dúvidas ao juiz em aplicar a medida de coacção de apresentações semanais às autoridades. A Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Almada vai continuar a investigar o caso.

José Moreno, 73 anos, foi a última vítima conhecida da dupla de jovens ladrões do esticão, tendo o crime ocorrido pelas 10h00 de segunda-feira na rua Damião de Góis, no Laranjeiro, Almada. "Estava encostado a um pilar a falar ao telemóvel, quando sinto alguém a puxar-me o fio de ouro com duas medalhas que trazia ao pescoço", recordou ontem ao CM.

O segundo participante no assalto ainda incentivou o autor do esticão a "picar" a vítima, mas ambos acabaram por fugir quando trabalhadores camarários e um transeunte se aperceberam do assalto. Um dos ladrões fugiu, enquanto o são-tomense, de 17 anos, viria a ser preso pelos perseguidores e entregue sob detenção à PSP.

O suspeito ainda ameaçou os civis com pedradas, mas os agentes da PSP do Laranjeiro acabaram por conseguir manietá-lo e levá-lo para a esquadra.

"A PSP devolveu-me o fio e recuperei as medalhas mais tarde", concluiu José Moreno.

LIBERTADO APÓS SER DETIDO A FURTAR CARRO

Dois homens, de 20 e 27 anos, que pelas 22h30 de segunda-feira passavam junto ao pólo tecnológico da Estrada do Lumiar, em Lisboa, surpreenderam um assaltante, de 21, a roubar um carro. O jovem já tinha na sua posse um auto-rádio e um par de óculos e preparava-se para fugir. Os dois transeuntes, no entanto, conseguiram interceptá--lo, vindo a entregá-lo à PSP.

Já na esquadra, os agentes constataram que esta era a 17ª detenção do jovem de 21 anos. Nos registos policiais, o nome do suspeito constava em inúmeros processos por crimes de furto em interior de viatura ou tráfico de droga. Em todas as situações, o Ministério Público entendeu não ser necessário manter o jovem detido, libertando-o sempre com notificação para se apresentar a tribunal. Ao que o CM apurou, o detido falhou as apresentações ao juiz.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)