Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Fechada na mala e assaltada

Joana (nome fictício) regressava segunda-feira a casa depois de mais um dia de trabalho. Ao sair na estação da CP da Azambuja dirigiu-se ao carro que tinha deixado no parque de estacionamento. Mal a jovem de 24 anos sabia a noite de terror que lhe estava reservada – foi fechada na mala do carro, espancada para revelar os códigos dos cartões multibanco e abandonada quatro horas depois em Lisboa.
5 de Agosto de 2009 às 00:30
A jovem foi fechada na mala, agredida e levada para Lisboa
A jovem foi fechada na mala, agredida e levada para Lisboa FOTO: Simulação

O relógio marcava as 22h30. Na Azambuja, os dois ladrões, entre os 20 e os 30 anos, esperaram que a rapariga entrasse na viatura para a abordar. Sempre debaixo de ameaças de morte, Joana foi obrigada a sair do carro, um Volkswagen escuro, e fechada dentro da bagageira. Com a vítima em choque, a dupla arrancou a grande velocidade.

O grupo estava bem organizado e já tinha o plano pensado. Após terem saído da Azambuja andaram alguns quilómetros e pararam. Joana pensava que o pesadelo terminara. Enganou-se. Foi apenas uma paragem para entrar mais um assaltante, desta vez uma mulher, que passou para o volante. Até chegarem a Benfica ainda pararam mais duas vezes para levantar o dinheiro dos cartões multibanco da vítima.

Um dos assaltantes espancou-a brutalmente, só parando quando obteve os códigos dos cartões. Sozinha e gravemente ferida, a rapariga viu o grupo tirar-lhe todo o dinheiro – perto de mil euros –, apurou o CM junto de fonte policial.

Pelas 02h00 de ontem, o trio parou o carro em Benfica e fugiu. Levaram a mala e uma carteira com documentos de Joana.

Para trás ficou a vítima, trancada na mala do carro. Apesar de apavorada com o ataque de que tinha sido alvo, conseguiu soltar-se e foi ajudada por um agente da PSP que passou no local.

A jovem teve de receber tratamento hospitalar, mas recebeu alta a meio da manhã.

A Polícia Judiciária de Lisboa prossegue agora com a investigação. Quanto aos assaltantes conseguiram escapar e até ao final da tarde de ontem não tinham sido capturados.

PORMENORES

EMPREITEIRO

Joana vive com os pais na zona da Azambuja. O pai é empreiteiro de obras e esteve com a filha durante todo o dia de ontem na Polícia Judiciária.

VINGANÇA

As autoridades estão agora a tentar compreender os contornos do caso. Joana poderá não ter sido escolhida por acaso. Ao que o CM apurou, motivos de vingança pessoal poderão estar por detrás do sequestro.

ARMAS

Durante o assalto, Joana não se apercebeu se os ladrões utilizaram armas de fogo. A rapariga foi posta na mala do carro e agredida a murro por um dos elementos do perigoso gang.

VIATURA

Está também por esclarecer se os ladrões residem na zona de Benfica e fugiram a pé ou se tinham um carro com outro elemento à espera onde abandonaram a vítima e o seu Volkswagen escuro. Joana não soube precisar.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)