Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Festa no porto

Pompa e circunstância assinalaram ontem de manhã a atracagem do primeiro cruzeiro com mais de 200 metros no porto de Portimão, cujo canal sofreu obras de vulto, de forma a permitir o acesso a embarcações que até agora ancoravam em frente à Praia da Rocha ou passavam ao largo.
1 de Maio de 2008 às 00:30
 O Thompson Celebration atracou ontem de manhã no porto de Portimão
O Thompson Celebration atracou ontem de manhã no porto de Portimão FOTO: Miguel Duarte

'Estávamos a receber, por esta via, cerca de seis mil turistas por ano; com as obras e a possibilidade de navios de maiores dimensões entrarem no porto, esse número poderá subir para 60 mil', referiu o presidente da Câmara de Portimão, Manuel da Luz.

Um investimento de 1,7 milhões de euros traduziu-se no estabelecimento da cota mínima de oito metros de profundidade, independentemente das marés, no canal de acesso e no cais do porto.

'O Algarve não estava a explorar uma vertente para a qual possui amplas aptidões naturais em Portimão. Alguns navios faziam o transbordo dos passageiros em pequenas embarcações, processo moroso e até arriscado com vento ou ondulação forte. Esses problemas estão ultrapassados', assegura o autarca, que contou ontem com a visita da secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, na recepção ao Thomson Celebration, um navio com 214metros de comprimento e que trouxe a bordo 1125 passageiros.

'O comércio e a restauração do concelho vão lucrar com este nicho de mercado', garante Manuel da Luz. Até ao fim do ano estão previstas escalas de 40 navios e as carreiras urbanas (Vai-Vem) irão parar no porto nessas ocasiões.

Ver comentários