Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

FESTA PAGÃ TEM RAÍZES ANCESTRAIS

Santo Tirso prepara-se para celebrar as festas em honra de S. Bento, que decorrem entre os dias 10 e 14 deste mês. Trata--se de uma romaria pagã com raízes ancestrais que atrai anualmente milhares de devotos.
5 de Julho de 2002 às 21:50
A devoção a S. Bento é muito popular em Portugal, particularmente em Santo Tirso. Ali acorre gente a implorar a cura para as verrugas, ‘dadas’ nos peitos das mulheres, tumores e ‘nascidas’ ruins.

Os penitentes cumprem as promessas oferecendo dádivas diversas, conforme o milagre: franguinhos de plumagens brancas, ovos, sal azeite e ainda flores: cravos e cravinas, se o S. Bento intercedeu na cura de algum cravo ou verruga na pele.

Grande parte das promessas são cumpridas com orações e velas de cera, dinheiro ou até foguetes e morteiros que estoiram nos dias da romaria em sinal de regozijo.

Para Castro Fernandes, presidente da Câmara de Santo Tirso, os festejos são importantes porque atraem ao concelho milhares de pessoas que ali movimentam bastante dinheiro.

“As festas consolidam Santo Tirso na rota do turismo cultural enquanto destino turístico de qualidade. O concelho tem um conjunto de estruturas atractivas: naturais, culturais, turísticas e monumentais. É uma terra de desenvolvimento, onde todos os dias autarquia e sociedade civil constroem o futuro. A autarquia aceita todos os desafios que o desenvolvimento lhe vai colocando, sem esquecer o bem estar das populações”, disse.

Segundo o autarca, “criaram-se condições para “bem receber” e hoje, Santo Tirso “possui unidades hoteleiras de qualidade, posto de turismo, posto de artesanato e óptimos restaurantes”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)