Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Filas lançam caos na Ponte e Margem Sul

Dois acidentes, um com vítimas a ficarem encarceradas no sentido Lisboa-Almada, logo de manhã, lançaram ontem o caos no trânsito da ponte 25 de Abril. E já durante a madrugada três acidentes haviam provocado um morto, dois feridos graves e três ligeiros na Margem Sul.
10 de Outubro de 2010 às 00:30
Despiste na ponte, às primeiras horas da manhã, comprometeu a circulação durante o resto do dia. Trabalhos de limpeza duraram várias horas
Despiste na ponte, às primeiras horas da manhã, comprometeu a circulação durante o resto do dia. Trabalhos de limpeza duraram várias horas FOTO: Sérgio Lemos

As autoridades associam os acidentes ao excesso de velocidade, ao piso escorregadio – e, num dos casos, na zona de Palmela, ao consumo excessivo de álcool. A contar com os cinco mortos de ontem, em Vila Real e Palmela, na A2, desde o início do ano já morreram 568 pessoas nas estradas portuguesas (ver caixa).

O primeiro acidente da madrugada deu-se pelas 04h00, junto às portagens de Palmela, com o despiste de um carro. Os quatro ocupantes ficaram feridos, dois com gravidade. Ao que o CM apurou, o excesso de velocidade fez com que o carro fosse projectado, passando por cima do raile sem o destruir, e embatesse numa árvore. As vítimas foram transportadas ao Hospital Garcia de Orta. No local estiveram bombeiros de Palmela com onze homens em cinco viaturas.

Duas horas depois um homem morreu ao despistar--se também na A2, junto ao nó da A12, também em Palmela. A vítima teve morte imediata. Já depois das 07h00, na estrada Nacional 352, na localidade de Aires, um homem ficou ferido sem gravidade. O condutor foi submetido a teste de álcool e acusou 1,7 g/l no sangue.

Durante o dia, a ponte 25 de Abril esteve com o trânsito condicionado durante praticamente todo o dia. Um violento acidente no sentido norte-sul, de manhã cedo, com duas pessoas encarceradas, foi o mote para o dia de confusão nos acessos a Lisboa e Margem Sul. As vítimas estão ainda a recuperar no Hospital Garcia de Orta.

Os trabalhos de limpeza da via estenderam-se por várias horas – coincidindo com outro acidente. Já durante a tarde, uma colisão que envolveu quatro viaturas, no acesso da ponte a Alcântara, provocou filas a estenderem-se por vários quilómetros. Deste acidente não resultaram feridos, apenas danos materiais. Filas estenderam-se por vários quilómetros.

ESTRADAS JÁ MATARAM 568 PESSOAS

Desde o início do ano já morreram pelo menos 568 pessoas nas estradas. Segundo dados divulgados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) até ao dia 30 de Setembro morreram 539 condutores. A juntar às 29 vítimas mortais desta semana, contabilizadas pela GNR e PSP, o número de mortes subiu para 568. De referir que o número pode ser bem mais elevado, com o novo método de contagem das vítimas – passam a contar os que morrem no hospital.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)