Filha homicida isolada na prisão após matar professora

Diana Fialho está no hospital-prisão fechada 22 horas/dia.
Por Miguel Curado e Magali Pinto|13.09.18
Sem mostrar qualquer arrependimento e ponta de emoção ou choro, Diana Fialho passa 22 horas diárias fechada e apenas na companhia de outra reclusa, num quarto do Hospital-Prisão de Caxias.

Filha desfere pancadas fatais e queima corpo de professora do Montijo
A jovem de 23 anos, que, tal como o marido, Iuri Mata, está em prisão preventiva pela morte de Amélia Fialho (mãe de Diana), passou pela cadeia feminina de Tires, mas os Serviços Prisionais decidiram pelo afastamento, por questões de segurança.

Desde sábado, dia em que entrou no hospital-prisão, Diana Fialho partilha um quarto com outra reclusa. Ainda não terá tido visitas, e tem direito a uma hora de recreio ao ar livre de manhã e uma hora de atividades numa sala à tarde. Está sob vigilância médica e não tem data de regresso a Tires. O marido, Iuri Mata, aguarda julgamento na prisão do Montijo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!