Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Filho adoptivo de médica assassinada preso pela PJ

A Polícia Judiciária anunciou esta quarta-feira de manhã a detenção do filho adoptivo de Eugénia Madeira, a médica assassinada na madrugada de ontem na sua casa, em Coimbra.




8 de Setembro de 2010 às 12:44
Eugénia Rosa Fernandes Madeira tinha 58 anos
Eugénia Rosa Fernandes Madeira tinha 58 anos FOTO: D.R.

O jovem estudante de medicina, de 24 anos, foi detido após prestar esclarecimentos às autoridades e será presente a tribunal para aplicação de medidas de coacção.

Estava tudo conjugado para uma festa em família: o pai comemorava o 81º aniversário e o filho regressava de férias. Iam reunir-se todos num jantar ontem à noite, em Coimbra, onde residem. Mas o dia que deveria ser de celebração acabou em tragédia. Eugénia Rosa Fernandes Madeira, médica de 58 anos, foi encontrada na manhã desta terça-feira morta em casa, na Quinta da Lomba, uma urbanização de luxo no centro da cidade.

Foi esfaqueada no pescoço, apresentando dois golpes, e tinha uma almofada na cabeça, supostamente para abafar os gritos de socorro. O corpo foi descoberto cerca das 09h00 pela empregada de limpeza. Ao abrir a porta, Cidália deparou com as luzes acesas e o apartamento todo remexido. Foi encontrar a vítima no quarto, caída em cima da cama, cheia de sangue. Eugénia Madeira estava nua da cintura para baixo, mas, segundo o CM apurou, não terá sido vítima de sevícias sexuais.

A vítima era médica no Centro de Saúde Norton de Matos, em Coimbra, e morava com o filho, de 24 anos, estudante de Medicina.

Na vizinhança, ninguém se apercebeu de movimentações estranhas. Só um dos moradores terá ouvido um barulho durante a noite, que não valorizou por pensar que "estava a sonhar".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)