Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

“Fiquei sem filhas”

É um ciúme doentio. Acabei por ficar sem as minhas filhas por causa dele." A declaração é de Carla, que acusa o antigo companheiro de a ter maltratado durante e depois dos nove anos de relacionamento. A mulher, que testemunhou ontem no Tribunal de São João Novo, Porto, culpa o ex-namorado e pai das duas filhas, de 6 e 10 anos, pelo facto de as menores estarem a viver numa instituição.
29 de Abril de 2010 às 00:30
O arguido (ao centro) responde pelo crime de violência doméstica
O arguido (ao centro) responde pelo crime de violência doméstica FOTO: Joana Neves Correia

De acordo com o relato da ofendida, o arguido agredia-a com "socos e pontapés com botas de biqueira de aço". "Já disse que me ia matar com ácido, mostrou-me uma pistola e nunca me deixou trabalhar", alegou. Os factos que constam na acusação referem-se a vários episódios de insultos, ameaças e comportamentos agressivos. O ex-namorado de Carla assumiu a autoria de algumas agressões. "Discutia poucas vezes. Ela agredia-me e eu dava-lhe uma sapatada ou segurava-lha nos braços. Ela dizia ‘só descanso quando fores preso’ e eu respondia-lhe à letra", defendeu o arguido.

O caso seguiu no Tribunal da Família e de Menores, onde se decidiu um regime de visitas para o pai das crianças. Os problemas continuaram e, meio ano depois, as filhas do casal foram levadas para uma casa-abrigo. Actualmente estão numa instituição. "Um dia, sem mais nem menos, deu-me pontapés. As meninas viram. Foi a minha filha mais velha que me pediu para irem para a casa-abrigo porque não aguentava", disse Carla. O arguido responde pelo crime de violência doméstica agravada e conhece a sentença a 12 de Maio.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)