Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Fogo criminoso arrasa armazém

Um incêndio, com origem criminosa, destruiu na madrugada de ontem um armazém de distribuição de produtos têxteis na zona industrial de Santiago do Cacém. As autoridades suspeitam de fogo posto, uma vez que foram encontrados vestígios de arrombamento na porta de acesso ao escritório do armazém.
24 de Janeiro de 2012 às 01:00
As chamas foram combatidas pelos bombeiros de Santiago do Cacém, Santo André e Sines
As chamas foram combatidas pelos bombeiros de Santiago do Cacém, Santo André e Sines FOTO: DR

"Quando cheguei ao armazém estava tudo em chamas. Tinha muita mercadoria, entre collants, camisolas interiores, peúgas, expositores e embalagens", disse ao CM o proprietário Carlos Fuzil, estimando prejuízos de 500 mil euros.

No interior do espaço da empresa Miróbriga Têxteis, sem alarme e com uma área de 800 metros quadrados, estariam 250 mil peças. "Não sei se roubaram alguma coisa. Perdi tudo nas chamas em poucos minutos", disse o empresário, que faz agora contas à vida para conseguir "reactivar o armazém e manter os quatro postos de trabalho".

O alerta do fogo foi dado às 04h00. Quando chegaram, os bombeiros depararam-se com um edifício envolto em chamas. "As labaredas dominaram a estrutura. A cobertura ruiu", explicou Armando Pinela, 2º comandante dos bombeiros, que entregou aos inspectores da Judiciária os vestígios que poderão levar à origem do incêndio. 

Santiago do Cacém incêndio armazém
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)