Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Fogo em prédio mata emigrante português no Luxemburgo

Bruno Mota, de 46 anos, ainda pediu socorro aos bombeiros, mas não resistiu às chamas.
Fátima Vilaça 24 de Fevereiro de 2020 às 08:53
Bruno Mota
Incêndio em apartamento de Sanem mata empresário
Bruno Mota
Incêndio em apartamento de Sanem mata empresário
Bruno Mota
Incêndio em apartamento de Sanem mata empresário
Bruno Mota, de 46 anos, ainda terá contactado os bombeiros quando viu o incêndio que consumia o seu apartamento, no sábado de madrugada, no Luxemburgo. Mas o emigrante português acabaria por ser encontrado já morto, após a extinção das chamas. A vítima era natural da freguesia de Parada de Bouro, em Vieira do Minho. Explorava um restaurante de comida tradicional portuguesa na cidade de Sanem. A Polícia luxemburguesa investiga as causas do fogo.

Em Parada de Bouro, só este domingo se soube da tragédia. A população conhecia Bruno Mota e lamenta a morte precoce. "Vinha cá todos os anos e trazia as três filhas. Ficámos em choque com esta notícia", lamentou ao CM Maria Costa, vizinha do empresário.


O incêndio deflagrou de madrugada, no primeiro andar do prédio na rue d’Esch, em Sanem. A primeira chamada para os bombeiros terá sido feita às 02h15, por Bruno Mota. No entanto, o empresário terá ficado encurralado pelo fumo e pelas chamas. Foi encontrado morto por volta das 03h45, pelos bombeiros, após terem conseguido extinguir as chamas e arrefecer o espaço.

A Polícia foi ao local e foi aberto um inquérito para perceber o que estará na origem do incêndio fatal. Além do português, que era divorciado e pai de três meninas, uma outra pessoa, cuja identidade não foi revelada, sofreu queimaduras neste incêndio.

O funeral será em Parada de Bouro, em data a designar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)