Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Fogo na Covilhã alastrou de novo ao concelho de Manteigas. Mais de mil operacionais no combate às chamas

Objetivo para esta quinta-feira é "posicionar os meios à frente do incêndio".
Correio da Manhã 10 de Agosto de 2022 às 19:48
Incêndio Covilhã
Incêndio Covilhã FOTO: Ricardo Almeira
No briefing realizado esta quarta-feira sobre o ponto de situação do incêndio rural que deflagrou na localidade de Garrocho, freguesia de Cantar-Galo e Vila do Carvalho, no concelho da Covilhã (Castelo Branco), o Comandante Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Elísio Oliveira, referiu que no combate às chamas encontram-se 1146 operacionais apoiados por cinco aviões.

De acordo com Elísio Oliveira, o fogo já se alastrou novamente a Manteigas o objetivo para esta quinta-feira é "posicionar os meios à frente do incêndio".

Quanto ao dia de hoje, o comandante informou que houve constrangimentos uma vez que "as aeronaves canadair estiveram inoperacionais todo o dia", o que dificultou as operações de combate às chamas.

"Há a necessidade de ter o meio certo no local certo", destacou ainda Elísio Oliveira.

Às 22h48 desta quarta-feira estavam no combate às chamas 1293 operacionais, 402 veículos e um meio aéreo.

O incêndio deflagrou às 03h18 de sábado, na localidade de Garrocho, freguesia de Cantar-Galo e Vila do Carvalho, no concelho da Covilhã (Castelo Branco), e alastrou para Manteigas, no distrito da Guarda.

Um helicóptero ligeiro de combate a incêndios rurais sofreu na tarde de terça-feira um acidente durante as operações de combate ao incêndio da Covilhã, sem provocar vítimas mortais ou ferido.

No mesmo fogo, três bombeiros e um sapador florestal sofreram na terça-feira ferimentos ligeiros durante o combate.

Numa conferência de imprensa ao início da noite, o comandante Operacional Regional do Centro salientou que existia "uma situação muito grave" no concelho de Manteigas.

"A situação que mais nos preocupa é a frente de fogo no concelho de Manteigas. Há duas frentes ativas, uma no concelho da Covilhã e outra no concelho de Manteigas", sublinhou António Ribeiro, admitindo que esperava "uma noite difícil" e de muito trabalho.

Pelas 05h45, não exista qualquer outro fogo ativo em Portugal continental.

Em ações de consolidação ou rescaldo encontravam-se 188 bombeiros, com 48 meios terrestres, num total de 11 ocorrências.
Covilhã Manteigas Vila do Carvalho incêndios
Ver comentários