Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Revolta com atraso de bombeiros

Incêndio foi combatido durante 22 horas.
Alexandre Salgueiro 18 de Julho de 2015 às 17:12
As chamas destruíram uma garagem em Verdelhos, no concelho da Covilhã
As chamas destruíram uma garagem em Verdelhos, no concelho da Covilhã FOTO: António José/Lusa
Uma família de Verdelhos, na Covilhã, está revoltada com a atuação dos bombeiros durante o combate ao incêndio que lavrou mais de 22 horas, na Serra da Estrela. Maria José Santarém assistiu, em pânico, ao avanço das chamas que cercaram a casa do filho, emigrado, e destruíram a garagem e os dois carros estacionados no interior.

"Fomos a correr chamar os bombeiros quando o fogo ainda vinha longe, mas eles demoraram e quando chegaram já pouco havia a fazer", conta a mulher de 60 anos.

Joaquim Matias, vereador da Proteção Civil na Câmara da Covilhã, assegura que "os bombeiros fizeram o que podiam" e que "a falta de limpeza do terreno envolvente ajudou ao avanço das chamas e prejudicou o combate ao fogo".

O incêndio consumiu uma vasta área do Parque Natural da Serra da Estrela e mobilizou quase 450 bombeiros e mais de 170 viaturas, com o apoio de nove meios aéreos. As longas horas de combate levaram os voluntários da Covilhã a pedir ajuda à população, que foi deixando leite e outros alimentos na corporação serrana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)