Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Fogos estragam Natal

Dois fogos urbanos estragaram a quadra natalícia a meia centena de pessoas, em Lisboa e Matosinhos, obrigadas a trocar as celebrações próprias desta data pelo medo de ficarem sem todos os seus pertences. Em ambos os casos não houve feridos a registar mas, em Lisboa, 44 pessoas não puderam voltar às suas casas, sendo realojadas ou indo para casa de familiares.
26 de Dezembro de 2011 às 01:00
Em Matosinhos, restaurante e bar ficaram totalmente destruídos
Em Matosinhos, restaurante e bar ficaram totalmente destruídos FOTO: Golden Photos

"Tínhamos gozado o Natal e fomos dormir. A cadela começou então a ladrar muito, dando o alerta. Foi quando percebemos que algo estava a arder", disse ao CM Pedro Domingues, de 18 anos, morador no nº 79 da avenida Elias Garcia, no centro de Lisboa. As chamas tiveram início pelas 04h00 da madrugada de ontem, no nº 75, um prédio devoluto, e atingiram dois prédios vizinhos. Foram evacuadas 64 pessoas, mas 20 puderam regressar a casa. As traseiras do imóvel devoluto, isolado há um ano pela Protecção Civil devido ao estado degradado, ruíram, havendo o risco de o mesmo acontecer com a fachada, o que impossibilita o regresso das restantes pessoas às suas habitações.

Em Matosinhos, o incêndio deflagrou num restaurante típico na rua Roberto Ivens, às 17h45 de sábado. A população daquela zona ficou em pânico com as chamas que destruíram por completo aquele espaço comercial. Um prédio contíguo, onde vivem 10 famílias, teve de ser evacuado devido ao perigo de derrocada, já que esteve durante muito tempo exposto ao fogo e à água. Quando o incêndio deflagrou, apenas duas famílias estavam dentro de casa, sendo obrigadas a sair. Puderam entrar novamente três horas depois, quando o fogo foi extinto.

Ficou por alojar um morador do andar de cima do restaurante, já que a sua casa também ficou danificada. Para já, o homem vai ficar em casa de familiares.

INCÊNDIO EM ESQUENTADOR DESALOJA FAMÍLIA

Um incêndio num esquentador de uma habitação em Borba desalojou ontem uma família de três adultos – avó, mãe e pai – e uma criança com seis anos.

"As chamas destruíram apenas o equipamento. Mas os moradores ficaram sem condições para fazerem a sua higiene. Foram realojados em casa de familiares mas amanhã [hoje] devem regressar à sua moradia", referiu ao CM fonte dos bombeiros.

O fogo, cuja origem é ainda desconhecida, teve início às 12h30. "As pessoas preparavam-se para tomar banho quando se aperceberam da situação. Ainda desligaram o gás", acrescentou a mesma fonte.

As chamas foram depois extintas por seis bombeiros da corporação de Borba, apoiados por três veículos.

CHEIRO A GASOLINA DENUNCIA FOGO POSTO EM VIVENDA

Um incêndio de origem suspeita deflagrou, na noite de Natal, numa moradia em Casal Galego, Marinha Grande, onde morava um casal, que estava em casa de familiares a passar a Consoada. Um "odor forte a gasolina", associado ao facto de terem surgido vários focos diferentes em "três a quatro divisões" e quase ao mesmo tempo, fez despoletar as suspeitas de que se tratou de fogo posto. Os moradores foram acolhidos em casa de familiares, uma vez que a moradia não está em condições de ser habitada. As chamas foram combatidas pelos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, estando a investigação às causas do incêndio a ser dirigida pela P J de Leiria, que foi alertada pela PSP e que ontem de manhã esteve no local.

LISBOA MATOSINHOS INCÊNDIOS PRÉDIO RESTAURANTE VIVENDA ESQUENTADOR BORBA MARINHA GRANDE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)