Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Fuga de ácido põe família em risco

A libertação de gases derivados de ácido clorídrico – um químico muito corrosivo – causou momentos de aflição, ontem de madrugada, em Casais da Lapa, no Cartaxo. Uma família foi retirada de casa para evitar intoxicações.
22 de Outubro de 2006 às 00:00
“Fomos acordados por dois bombeiros de máscara e disseram-nos que era melhor sairmos de casa, pois havia uma nuvem provocada pela fuga de um produto químico que podia ser perigoso”, contou Maria Rodrigues ao CM.
O alerta foi dado às 23h10 para o quartel dos Bombeiros Municipais do Cartaxo. O proprietário de uma oficina abriu a cisterna de um camião de transporte de produtos químicos.
Sem equipamento adequado para casos destes, Mário Silvestre, comandante dos Bombeiros Municipais do Cartaxo, pediu auxílio aos Sapadores Bombeiros de Lisboa, que enviaram uma equipa de controlo ambiental.
Após análise ao químico, os bombeiros concluíram tratar-se de ácido clorídrico, um produto corrosivo e susceptível de provocar problemas respiratórios.
Por precaução, Maria Rodrigues foi aconselhada a alojar-se com os dois filhos menores em casa de familiares. “Ficámos com a boca seca e a garganta irritada”, adiantou a mãe de Maria Rodrigues, também ela moradora em frente à oficina.
O proprietário do estabelecimento, que não quis identificar-se, desvaloriza o acidente: “Tanto aparato não sei para quê...”
Segundo o dono da oficina, o motorista do camião ter-se-á esquecido de lavar a cisterna e quando esta foi aberta deu-se a reacção química.
Alguns moradores interrogam-se sobre a legalidade deste tipo de procedimentos naquele local, mas o dono da oficina alega que só ali faz “uns biscates”.
A situação foi dada como controlada já perto das 03h00 e envolveu 16 bombeiros, com cinco viaturas.
A GNR levantou um auto de notícia que vai remeter ao Ministério Público.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)