Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Fui alvo de atentado

O vereador do PS na Câmara de Ponte de Lima, António Montenegro Fiúza, ficou com o carro completamente destruído num incêndio cuja origem é desconhecida, mas que a vítima acredita tratar-se de “um atentado por fogo posto”.
7 de Novembro de 2005 às 00:00
O carro de Montenegro Fiúza ficou totalmente calcinado
O carro de Montenegro Fiúza ficou totalmente calcinado FOTO: Rui Moreira
Montenegro Fiúza, que foi o cabeça de lista do PS nas últimas eleições para a Câmara de Ponte de Lima, afirma que “há demasiados indícios de fogo posto” e associa o caso às “ameaças via telefone”, que diz ter recebido durante a campanha.
O incêndio deflagrou por volta da 01h30, no automóvel estacionado no átrio da casa onde Montenegro Fiúza, de 36 anos, habita com os pais, em Labruja, Ponte de Lima. As chamas propagaram-se a um anexo, que ficou parcialmente destruído, e chamuscaram uma janela da própria habitação.
“Fui acordado pelo som do que me parecia ser um foguete, seguido de algo a arder. Como havia muita claridade no átrio, resolvi espreitar pela janela e vi as traseiras do meu carro em chamas”, revelou ao Correio da Manhã. Com a ajuda dos vizinhos, ainda tentou apagar o incêndio, mas a água não resolveu nada e só os bombeiros é que conseguiram evitar que a habitação fosse consumida.
“Não quero fazer acusações, mas há demasiados indício. As chamas começaram nas traseiras do carro e o portão da casa apareceu aberto. Mas cabe às autoridades investigar”, conclui Montenegro Fiúza.
O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária de Braga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)