Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Funcionária acusada de desviar 1700 euros de posto dos CTT em Famalicão

Arguida certificava os pagamentos com vinhetas que não lhes correspondiam.
28 de Novembro de 2018 às 17:28
CTT
CTT
CTT
CTT
CTT
CTT
O Ministério Público (MP) acusou de peculato uma funcionária da Junta de Freguesia de Nine, Famalicão, por alegadamente se apropriar de mais de 1.700 euros do posto de Correios que funciona na sede daquela autarquia.

Segundo uma nota publicada esta quarta-feira na página da Procuradoria-Geral Distrital do Porto, a arguida, além de três crimes de peculato, vai ainda responder por um crime de falsificação de documentos e um crime de falsidade informática.

O MP considerou indiciado que a arguida, entre 2014 e 2016, se apropriou "por várias vezes" de diversas quantias respeitantes ao giro daquele posto de Correios, no montante global de 1.717,47 euros.

As quantias eram relativas, nomeadamente, a pagamentos vários devidos a entidades públicas e privadas.

A arguida certificaria os pagamentos com vinhetas que não lhes correspondiam e eliminaria do sistema informático os registos dos pagamentos efetuados.

Em 2012, a Junta de Freguesia de Nine, concelho de Vila Nova de Famalicão, celebrou um contrato com os CTT pelo qual o posto local dos Correios passaria a funcionar na sede daquela autarquia, com funcionários da mesma.

O objetivo foi garantir que a população pudesse continuar a usufruir do serviço, depois de os CTT terem anunciado o fecho do posto da freguesia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)