Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Furto a turistas no areal de Quarteira

Duas turistas britânicas, ambas com 45 anos, a passar férias na região, apresentaram queixa às autoridades pelo furto dos seus sacos, na praia de Quarteira, onde alegaram ter bens pessoais avaliados em cerca de 7900 euros.
29 de Abril de 2007 às 00:00
Deixar bens abandonados no areal das praias pode ser perigoso
Deixar bens abandonados no areal das praias pode ser perigoso FOTO: Rui Pando Gomes
Um dos sacos continha 400 euros, um relógio de ouro avaliado em 5000 euros, uma pulseira em ouro, um par de brincos e um anel, tudo no valor de cerca de 7000 euros. O outro saco continha um relógio, um anel e um par de brincos, avaliados em cerca de 900 euros.
Segundo a queixa que apresentaram anteontem à tarde no posto da Guarda Nacional Republicana (GNR) local, onde se dirigiram após o furto, as britânicas afirmaram ter deixado os sacos no areal, durante alguns minutos, enquanto tomavam, em conjunto, banho no mar, na zona central do calçadão daquela estância balnear algarvia.
Relataram aos militares da GNR que, só quando regressaram da água, constataram o desaparecimento dos sacos e que nunca deram conta de ninguém suspeito nas redondezas.
A GNR está a desenvolver investigações para apurar as circunstâncias do furto e descobrir os eventuais criminosos.
BANHISTAS DESCUIDADOS
Fonte da força militarizada mostrou a sua estranheza pela enorme quantidade de bens de elevado valor, alguns deles em ouro, que as turistas afirmaram transportar, comentando não ser “nada habitual quando se vai para a praia”.
Deixar dois sacos, com jóias em ouro, abandonados no areal vários minutos, enquanto se toma banho, “é mais do que descuido, é desleixo e contra todas as normas de segurança”, afirmou aquele responsável.
O mesmo oficial da GNR lembrou ao CM que “se suspeita que muitas das queixas de furtos apresentadas às forças de segurança podem ser forjadas”, servindo apenas para ficar com um documento oficial que depois, nos seus países de origem, permite desencadear o pagamento dos respectivos seguros.
Apesar disso, os elementos da GNR desencadeiam os habituais procedimentos, de forma a tentar descobrir os eventuais criminosos, ficando atentos a futuras apreensões de material furtado.
Ver comentários