Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Furto de camiões ameaça empresa

De um momento para o outro, a empresa de construção Modesto e Matos, de Sever do Vouga, vê-se na iminência de fechar portas. Em apenas duas semanas, os dois camiões da firma de Penouços, na freguesia de Paradela, foram furtados e o responsável admite fechar as portas.
3 de Novembro de 2012 às 01:00
Fernando Matos, responsável da empresa, não exclui a hipótese de fechar portas devido aos furtos
Fernando Matos, responsável da empresa, não exclui a hipótese de fechar portas devido aos furtos FOTO: francisco manuel

"O momento económico não é o melhor e o investimento em dois pesados é, neste momento, arriscado, por isso o encerramento da empresa é uma forte possibilidade", explicou ao CM Fernando Matos, responsável da Modesto e Matos.

O primeiro camião, de 13,5 toneladas, foi furtado dos estaleiros há duas semanas. Modesto Matos, pai de Fernando e fundador da empresa na década de 70, mora a escassos metros do local e ainda ouviu o motor do camião. "Eram 06h20 e pensei que era o meu filho a sair para trabalhar. Até disse: ‘Assim ele vai progredir na vida’", recordou Modesto Matos.

O camião estava cheio de pedra que os ladrões viriam a descarregar numa mata alguns metros abaixo dos estaleiros. Ontem de manhã, os assaltantes voltaram ao local e furtaram o segundo camião. Tal como da primeira vez, não quiseram a carga. "Deixaram as duas pranchas que estavam carregadas", contou Fernando Matos.

Camiões Furtos Construção Modesto e Matos Sever do Vouga
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)