Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Futebolistas e membro dos Super Dragões presos por corrupção

Atletas subornados para viciar resultados e favorecer apostas online de empresários asiáticos.
Henrique Machado 29 de Março de 2017 às 12:14
Bruno Mendes, membro dos Super Dragões ao lado de Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto
Super Dragões
Estádio Engenheiro Carlos Salema, do Clube Oriental de Lisboa
Bruno Mendes, membro dos Super Dragões ao lado de Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto
Super Dragões
Estádio Engenheiro Carlos Salema, do Clube Oriental de Lisboa
Bruno Mendes, membro dos Super Dragões ao lado de Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto
Super Dragões
Estádio Engenheiro Carlos Salema, do Clube Oriental de Lisboa
Cinco futebolistas da II Liga, a maioria do Oriental, e um membro destacado dos Super Dragões, claque do FC Porto, foram esta manhã detidos pela Polícia Judiciária sob suspeita de corrupção desportiva, apurou o CM

Em causa, mais uma vez, está a viciação de resultados no campeonato com vista a favorecer o sentido das apostas online de empresários asiáticos, que empatam fortunas nas incidências das partidas do segundo escalão do futebol português. 

Estes, para garantirem determinados resultados, distribuem dezenas de milhares de euros em subornos por atletas de alguns clubes, através de intermediários. E os atletas jogam para perder.

Assim, por corrupção passiva, estão detidos três jogadores do Oriental e um que representou o Penafiel na época passada. Quanto à corrupção ativa, ao distribuírem 'luvas' pelos primeiros em nome dos empresários asiáticos, foram presos Bruno Mendes, dos Super Dragões, e um atleta que alinhava no Académico de Viseu e que também funcionou como intermediário. 

Esta operação da Unidade de Combate à Corrupção da PJ, com 70 inspetores em mais de 15 buscas, surge na sequência de outra - 'Jogo Duplo' -, na última jornada da época passada, em maio, quando foram detidas 15 pessoas pelo mesmo tipo de crimes. 

Posição oficial da Federação Portuguesa de Futebol sobre a Operação Jogo Duplo
A Federação Portuguesa de Futebol esclareceu em comunicado, em relação às suspeitas de corrupção no fenómeno desportivo, que "acompanha de forma regular e conhecedora o trabalho da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), nomeadamente no que diz respeito ao desporto e ao futebol".

A FPF avançou também que Portugal não pode ser terreno fértil para comportamentos e ações criminosas associadas ao futebol e que continuará a trabalhar para um futebol mais limpo e digno de um país Campeão Europeu.

Liga apela à tranquilidade e garante tolerância zero à viciação de resultados
O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) apelou esta quarta-feira à tranquilidade no futebol português e disse aguardar com expectativa os resultados da operação 'Jogo Duplo', no âmbito da qual foram hoje detidas seis pessoas.

"O nosso posicionamento tem sido de tolerância zero, queremos que haja resultados quanto antes para que, de uma vez por todas, possamos ter um futebol mais puro e mais são", disse Pedro Proença à agência Lusa.

FC Porto II Liga Académico Académico Oriental Super Dragões Viseu Penafiel Bruno Mendes PJ desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)