Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Fuzileiro agredido por não cumprir

Filmado a ser brutalmente espancado na camarata da Escola de Fuzileiros de Vale de Zebro, em Coina, no Barreiro, aquela não foi a primeira vez que o jovem de 18 anos foi alvo de violência por parte dos colegas.
3 de Junho de 2011 às 00:30
Nas imagens divulgadas na internet, vê-se o jovem a ser agredido
Nas imagens divulgadas na internet, vê-se o jovem a ser agredido FOTO: DR

Antes de Agosto, data em que foi feita a gravação onde se vê o jovem a ser humilhado e pontapeado entre armários e beliches, o recruta de 18 anos já tinha sido agredido algumas vezes. E tudo porque, ao que o CM apurou junto de colegas, o jovem não cumpria tarefas que eram determinadas pelos superiores. O desleixo era pago por todos os outros recrutas. O ajuste de contas não tardou a acontecer.

A gravação foi feita uma semana antes de terminar o curso na Escola de Vale de Zebro. Antes disso já tinham ocorrido outras situações de agressão, contudo de menor grau de violência. Nenhuma delas foi denunciada aos oficiais, porque, diz fonte da Marinha, os superiores só souberam quando viram o vídeo na internet, já em Novembro. Foi desde logo desenvolvida uma investigação interna.

A agressão já valeu um castigo aos três recrutas autores dos pontapés, socos, joelhadas e até agressões com uma esfregona. Foi-lhes decretado cinco dias de detenção no quartel, que ainda não foram cumpridos porque entretanto os agressores apresentaram recurso. Prestam actualmente serviço na Base Naval do Alfeite, Almada.

FUZILEIRO AGREDIDO VIOLÊNCIA MARINHA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)