Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

FUZILEIROS COLABORAM COM A PJ

Elementos do Destacamento de Acções Especiais (DAE) dos Fuzileiros colaboraram com os inspectores da Direcção Central de Investigação do Tráfico de Estupefacientes da PJ na operação ‘Lua Cheia’, que culminou com a apreensão recorde de 18 toneladas de haxixe, apurou o CM.
22 de Setembro de 2003 às 00:00
O destacamento de elite dos Fuzileiros fez, no Cais da Marinha, em Portimão, “protecção e segurança” a uma embarcação que alegadamente também estaria envolvida no transporte de haxixe do Norte de África para a região algarvia.
Aliás, e ainda segundo apurou o nosso jornal, o camião TIR de matrícula espanhola referenciado pela Polícia Judiciária como o meio de transporte para Espanha de uma pequena parte das 18 toneladas de droga e que foi interceptado por inspectores, também foi visto naquele cais da Marinha de Guerra, uma área que dada a sua natureza militar se encontra interdita ao público.
Tudo leva a crer, conforme salientou uma fonte, que as toneladas de haxixe acabaram por ser levadas para Lisboa pela Polícia no camião espanhol. Este veículo, segundo a PJ, aquando da intercepção era conduzido por um cidadão espanhol, que ficou detido.
A operação ‘Lua Cheia’ foi o culminar de uma investigação da Direcção Central de Investigação do Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária, como o CM noticiou ontem.
Essa investigação, de acordo com José Braz, coordenador daquele departamento de investigação policial, durou meses e resultou na apreensão de 18 toneladas de haxixe, a maior de sempre efectuada em Portugal. A droga estava armazenada, segundo a Polícia Judiciária, numa quinta no Algarve.
Parte desse haxixe foi apreendido, de acordo com a PJ, quando já seguia num camião para Espanha, tendo a Polícia detido o respectivo condutor e apreendido a droga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)