Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

GAGOS TAMBÉM GAGUEJAM QUANDO ESTÃO A PENSAR

Tradicionalmente encarada como uma disfunção na fala, a gaguez é afinal um problema mais profundo. Investigações recentes mostram que o cérebro das pessoas que gaguejam processa a linguagem de forma diferente. Mesmo quando não estão a falar, mas apenas a pensar a linguagem, os gagos são mais lentos.
29 de Julho de 2004 às 00:00
Cientistas das Universidade de Purdue, em West Lafayette (EUA), mediram a actividade eléctrica cerebral dos gagos e o tempo que levavam a responder a perguntas relacionadas com a língua. “Houve um atraso significativo no tempo de resposta sempre que os sujeitos eram submetidos a tarefas de linguagem mais complexas”, revelou Christine Weber-Fox, neurocientista e especialista em Ciências da Fala. “Também constatámos que, nas pessoas que gaguejam, certas áreas do cérebro ficam mais activas quando processam algumas tarefas de linguagem”, acrescentou.
O estudo, ao qual foram submetidos 22 adultos, mostra que o atraso no gago em articular palavras acontece na verdade antes de a primeira sílaba ser pronunciada, quando a pessoa ainda está a ‘preparar’ o que vai dizer.
Os resultados desse estudo não surpreendem Conceição Teixeira, terapauta da fala da Escola Superior de Saúde Egas Moniz, que duvida, no entanto, que isso seja válido para todos os casos. “A gaguez também pode ter origem em causas psicológicas e, nessa situação, isso não se aplicará”, disse ao CM.
Segundo Conceição Teixeira, a gaguez pode trazer uma série de complicações a quem dela sofre. “Um padrão diferente da fala pode originar ansiedade, quebra de auto-estima e outros problemas”.
A especialista considera que a terapia da fala é útil, qualquer que seja a origem do problema. Nos casos em que a gaguez resulte de factores psicológicos, o terapauta da fala trabalha, geralmente, em conjunto com um psicólogo.
CUC-CU-CURIOSIDADES
DEMÓSTENES
A História é fértil em exemplos de gagos famosos, entre os quais o grande orador ateniense Demóstenes. Para corrigir a sua gaguez, o político da Grécia Antiga declamava longos discursos com a boca cheia de pedrinhas.
HOMENS
É um facto comprovado que há mais homens gagos do que mulheres. Essa predisposição para o sexo masculino “não tem justificação comprovada cientificamente”, de acordo com a terapeuta Conceição Teixeira.
II GUERRA
Durante a II Guerra Mundial, a Grã-Bretanha foi conduzida à vitória por dois gagos famosos: o Rei Jorge VI e o seu primeiro-ministro, Winston Churchill. Aristóteles, Darwin e Isaac Newton também eram gagos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)