Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Gaiatos com medo de ir à escola

Os rapazes da Casa do Gaiato estão receosos em ir à escola, após o ‘sequestro’ do Raul, de 14 anos, levado à força por assistentes sociais e GNR à porta da EB 2/3 de Paços de Sousa.
24 de Maio de 2005 às 00:00
“Os miúdos estão angustiados com a situação que aconteceu. Agora, até têm medo de ir à escola, não vá acontecer-lhes o mesmo que aconteceu ao Raul”, disse ao CM o director da instituição, Padre Acílio Fernandes.
Tal com ontem o nosso jornal noticiou, o Raul foi visto pela última vez na passada sexta-feira a entrar à força para uma viatura da GNR. O rapaz terá reagido à presença das assistentes sociais e da Guarda – que, munidos de um mandado judicial, o foram buscar para o levar para uma outra instituição em Viseu –, tentando evitar o ‘sequestro’. Por isso, segundo fonte da GNR, “terá sido necessário utilizar um pouco de força para o levar, não se tendo registado qualquer agressão, de parte a parte”.
O Padre Acílio Fernandes é que não se conforma. “Foi algemado, agarrado pelo pescoço e arrastado para o carro”, lembra.
“FORÇA MÍNIMA”
A GNR assume que dois elementos acompanharam três assistentes sociais, a fim de ser cumprido um mandado do tribunal, e esclarece que “a força utilizada foi mínima, e apenas porque o rapaz se recusava a acompanhar as assistentes sociais”.
Na Casa do Gaiato de Paços de Sousa continua o José, irmão mais velho de Raul, de 16 anos, que, segundo o Padre Acílio, “se encontra muito abalado”.
O Raul – que chegou a viver em Cambres, Lamego, com os pais, sem o mínimo de condições – foi enviado para uma instituição em Viseu, onde se encontram duas irmãs e outro irmão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)