Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Gang das perucas faz mais um assalto a banco

A dependência bancária do Banif, na Rua de Fernando Aroso, em Leça da Palmeira, Matosinhos, foi ontem assaltada. No Grande Porto, é o terceiro assaltos a bancos esta semana e o sexto no mês de Maio. Números elevados, se comparados com os restantes assaltos verificados nos primeiros meses do ano – quatro, sendo que em Fevereiro se registaram dois roubos. Em Janeiro e Março apenas houve um.
1 de Junho de 2007 às 00:00
Foi o segundo assalto a um banco em Leça da Palmeira. Ontem foi o Banif, a semana passada o BES
Foi o segundo assalto a um banco em Leça da Palmeira. Ontem foi o Banif, a semana passada o BES FOTO: d.r.
Ontem, o assalto ao balcão do Banif deu-se às 10h30. Eram dois indivíduos, que escondiam a cara com óculos escuros e cabeleiras postiças – longos cabelos louros que serviam para ocultar as feições do rosto, enquanto ameaçavam os funcionários e clientes.
O duo levou o dinheiro da caixa mas, segundo o CM apurou, o assalto não correu na perfeição. Um dos suspeitos deixou cair a cabeleira, que foi depois entregue às autoridades, enquanto o outro acabou por levar também o dinheiro que se encontrava na caixa de multibanco.
Desconhece-se o montante ontem roubado no banco, mas o CM sabe que terá sido novamente elevado, embora bem longe do mais proveitoso, que aconteceu na passada terça-feira, em Vermoim, na Maia, quando um dos grupos – haverá dois gangs distintos a actuar no Grande Porto – conseguiu arrecadar uma quantia de cerca de cem mil euros.
Neste caso, os assaltantes também não esperaram que o cofre do banco abrisse, limitando-se ao dinheiro disponível. Mesmo assim, ambos estariam armados de pistolas, cujo calibre se desconhece.
Efectuado o assalto, e segundo alguns comerciantes das proximidades, os indivíduos saíram calmamente. Tinham um carro, cuja matrícula não terá sido fornecida às autoridades, estacionado nas proximidades.
Polícia Judiciária e GNR foram de imediato alertadas, mas até ao fecho desta edição ainda não tinha sido capturado qualquer suspeito.
DOIS GRUPOS DE ASSALTANTES
Tudo indica que são dois, e não apenas um, os grupos de assaltantes que têm feito os roubos a dependências bancárias do Grande Porto. O CM sabe que os indivíduos que ontem assaltaram o Banif terão sido os mesmos que, no dia anterior, assaltaram outro balcão do mesmo banco, em Arcozelo, Vila Nova de Gaia. Nessa altura, apenas um indivíduo terá entrado no banco, mas as autoridades acreditam que o segundo se encontrava no exterior, em acção de vigilância.
Por sua vez, o assalto da passada terça-feira à Caixa Geral de Depósitos de Vermoim, na Maia, terá sido levado a cabo por outro grupo. Aí, presume-se tratar-se de estrangeiros, podendo o gang ser marcado por mais alguma “experiência”. Estes indivíduos aparecem fortemente armados, inclusivamente com granadas de mão, e esperaram pela abertura do cofre que demora sempre cerca de 20 minutos. Nesses assaltos, também conseguem obter quantias mais elevadas, que rondam os 15 a 20 mil euros. Os cem mil euros obtidos terça-feira foram uma excepção.
PORMENORES
CUIDADOS
Uma das características destes grupos de assaltantes são as precauções tomadas. Ambos usam luvas para não deixar impressões digitais e eliminam a gravação de imagens. As câmaras de vigilância são anuladas com sprays.
DISCRIÇÃO
Os últimos assaltos têm sido marcados pela discrição. Em nenhum dos casos houve alertas de pessoas que se encontrassem no exterior do banco, o que revela que os assaltantes agem com tranquilidade, para não haver suspeitas.
VALORES
Os valores dos assaltos têm sido variados. Mesmo assim, nos últimos seis assaltos já terão sido roubados mais de 160 mil euros de dependências bancárias. Quando os ladrões esperam pela abertura do cofre, o montante é maior.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)