Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Gang espanca vítimas

Quando estavam a atravessar a cozinha em direcção ao escritório, um dos assaltantes escorregou e caiu. O distribuidor, que não se tinha apercebido do assalto, quando os viu entrar brincou com eles, mas o mais alto deu-lhe um soco que o deixou atordoado. Depois começaram a bater na gerente com o bastão." O relato é de um funcionário da Telepizza da Quinta do Conde, Sesimbra, um dos dois estabelecimentos assaltados ao início da madrugada de ontem por um grupo de três homens equipados com armas de fogo, facas e um bastão.
28 de Dezembro de 2008 às 00:30
A Telepizza da Quinta do Conde foi atacada por três homens
A Telepizza da Quinta do Conde foi atacada por três homens FOTO: Manuel Moreira

De acordo com o funcionário da Telepizza da rua Piteira Santos, na Quinta do Conde, "faltavam poucos minutos para a meia-noite quando os três assaltantes entraram pela porta de serviço. O restaurante já tinha fechado e eu estava a lavar o chão. Quando olhei tinha uma pistola apontada à cabeça e um deles a exigir o dinheiro. Depois entraram para o escritório onde a gerente e um dos distribuidores de pizas estavam a fazer as contas do dia", relata o empregado. Foi aí que as agressões começaram. Só pararam quando as duas vítimas estavam prostradas no chão. Os colegas, ameaçados com uma caçadeira, nada puderam fazer.

Com o dinheiro (cujo valor não foi revelado) na mão, o trio fugiu num Ford Fiesta cinzento que tinha ficado parado na rua atrás. Daí rumaram a Paio Pires, para o próximo alvo da noite, o café Ponto Verde, no Largo 1º de Maio, em Paio Pires, Seixal.

O estabelecimento também "já tinha a porta encostada", conta Elvira Silva, de 69 anos. Lá dentro estava o filho – que toma conta do café durante o período nocturno e também foi agredido na cara –, dois empregados e um cliente. De armas em punho, o trio exigiu a caixa registadora. Roubaram ainda um telemóvel e tentaram levar "uma máquina de jogos cheia de moedas". Deixaram-na cair à saída e abandonaram-na. Antes de fugirem ainda partiram uma vitrina e o vidro da porta com uma cadeira.

PORMENORES

ALARME NÃO FUNCIONOU

Nenhum dos estabelecimentos assaltados pelo gang tem videovigilância. A Telepizza da Quinta do Conde está ligada à central de alarmes e o sistema foi activado. "Mas não veio ninguém até ligarmos para o 112", garante um funcionário.

SUSPEITOS CONHECIDOS

O CM apurou junto de fontes policiais que o grupo – três jovens de pele escura – será natural da Quinta do Conde e pelo menos um dos elementos já trabalhou na Telepizza local: "Entraram pela porta de serviço, sabiam onde estava o dinheiro e qual a altura em que havia menos gente no restaurante."

MARCAS DE VIOLÊNCIA

De acordo colegas, a gerente da Telepizza assaltada, com cerca de 30 anos, ficou com ferimentos nas costas em resultado das agressões. O distribuidor, da mesma idade, ficou com marcas na cara. Ambos foram assistidos no Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)