Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Gang lança terror na Margem Sul

Pistolas e caçadeiras em punho, sempre encapuzados, três homens lançaram-se numa vaga de terror por toda a Margem Sul do Tejo, com pelo menos três assaltos violentos no fim-de-semana. No espaço de 24 horas, sequestraram e ameaçaram vítimas num posto de abastecimento, numa farmácia e num restaurante. Continuam a monte, procurados pela PJ de Setúbal.
14 de Dezembro de 2010 às 00:30
Funcionária de farmácia em Sarilhos Grandes, Montijo, foi ameaçada de morte e obrigada a entregar 600 euros que estavam na caixa registadora
Funcionária de farmácia em Sarilhos Grandes, Montijo, foi ameaçada de morte e obrigada a entregar 600 euros que estavam na caixa registadora FOTO: Sérgio Lemos

Com os alvos bem estudados, o primeiro ataque ocorreu nas bombas da Galp em Chão Duro, na Moita, pelas 20h45 de sábado. Um esperou no carro, os outros dois aproveitaram a saída do último cliente para irromper pelo estabelecimento, obrigando a funcionária a entregar cerca de 100 euros da caixa registadora. Apesar do susto, os ladrões saíram sem agredir a vítima e fugiram no Volkswagen preto, em direcção a Sarilhos Grandes, no Montijo.

Bastou meia hora para que voltassem a atacar, desta vez a farmácia Martins Baltazar, de onde roubaram 600 euros, ameaçando de morte a funcionária, que não ofereceu resistência.

No sábado, terão ficado por aqui, mas, no dia seguinte, pelas 20h00, já estavam prontos a assaltar a churrasqueira O Forno, em Setúbal. Desta vez, apenas um dos assaltantes entrou no restaurante, onde surpreendeu a proprietária, que gritou com medo, mas não lhe fez frente. O homem saltou o balcão, partiu a caixa registadora e levou cerca de 200 euros. Os outros dois esperaram no carro. A PJ está a investigar os crimes e, ao que o CM apurou, há suspeitas de que este gang esteja relacionado com outros roubos violentos na Margem Sul.

Entretanto, em Lisboa, na madrugada de ontem, o cofre de uma pizaria foi levado por dois assaltantes – vários funcionários acabaram ameaçados de morte. O roubo rendeu cerca de seis mil euros. E no Cadaval, junto a Alenquer, uma gasolineira foi assaltada no domingo. A funcionária das bombas foi agarrada e agredida por dois homens armados, que levaram duzentos euros.

FUNCIONÁRIA DE BOMBAS AGREDIDA

Dois homens armados com uma caçadeira de canos serrados assaltaram, à luz do dia, domingo de manhã, uma bomba de gasolina em Cadaval, junto a Alenquer. Os ladrões fizeram-se, primeiro, passar por clientes e, para roubar pouco mais de 200 euros, acabaram por agredir a funcionária com violência. A vítima foi agarrada e atirada ao chão por um dos assaltantes, enquanto o outro se dirigia à caixa-registadora e roubava todo o montante. Depois, puseram-se em fuga e ontem continuavam a monte. A mulher recebeu ajuda de pessoas que passaram no local e precisou mesmo de receber tratamento hospitalar. A GNR foi chamada ao local, mas a investigação está agora a cargo da Secção de Roubos da Polícia Judiciária de Lisboa. De referir que aquele espaço não dispõe de câmara s de videovigilância. 

LEVAM COFRE DA TELEPIZZA COM 6 MIL EUROS

Pouco passava da 01h15 de ontem quando dois ladrões invadiram a Telepizza do Cais do Sodré, em Lisboa, e, armados com uma pistola e um revólver, roubaram cerca de seis mil euros que estavam no cofre. Ninguém foi agredido no assalto, mas a ameaça deixou os vários funcionários em choque. Os assaltantes entraram pela porta de serviço e apontaram as armas aos empregados do estabelecimento. Um deles foi obrigado a conduzir um dos ladrões até ao cofre, de onde foram retirados os seis mil euros. Depois do assalto, os dois homens puseram-se em fuga e não voltaram a ser vistos. A PJ de Lisboa investiga.

GANG MARGEM SUL CRIME VIOLÊNCIA ASSALTOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)