Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Gang que assaltou ourives na Póvoa de Lanhoso condenado a penas até 11 anos de prisão

Roubo foi presenciado por três trabalhadores da construção civil, sobre quem o grupo disparou uma rajada de tiros.
Fátima Vilaça 29 de Outubro de 2021 às 17:56
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
Gang roubou 500 mil euros em ouro a funcionário de ourivesaria em Póvoa de Lanhoso
O tribunal de Guimarães condenou hoje cinco homens a penas que variam entre dois e 11 anos e 4 meses de prisão, pelo roubo armado a um ourives da Póvoa de Lanhoso, em fevereiro do ano passado. Um dos seis arguidos foi absolvido.

José cabeças, tido como líder do gang, foi o que levou a pena mais pesada: 11 anos e 4 meses. Juntamente com Miguel Prudêncio, que foi condenado a 9 anos e sete meses de prisão, montaram uma emboscada a um ourives da Póvoa de lanhoso, em fevereiro de 2020, a quem ameaçaram com uma arma de guerra para o forçar a sair do carro.

Levaram o carro onde eram transportadas as malas carregadas com cerca de 400 mil euros em peças de ouro, que vendia nas feiras.

O roubo foi presenciado por três trabalhadores da construção civil, sobre quem o grupo disparou uma rajada de tiros. O tribunal deixou cair, no entanto, o crime de homicídio qualificado na forma tentada de que vinham acusados.

Cinco dos seis elementos do gang desmantelado em setembro do ano passado pela PJ de Braga, foram condenados a penas de prisão efetiva. Um dos arguidos foi absolvido.
Guimarães Póvoa de Lanhoso crime lei e justiça tribunal julgamentos
Ver comentários